DATA DE PUBLICAÇÃO: 25/06/2020
- Diminuir + Aumentar

Em Santa Missa Dom Antônio comemora Jubileu de Prata de Ordenação Sacerdotal

Foto: Luiz Estumano.
 
Com muita alegria e o carinho da vida comunitária da Comunidade São Judas Tadeu, em Marituba, Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, sacerdotes, integrantes da vida religiosa e de familiares, Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar de Belém, comemorou seus 25 anos de ordenação sacerdotal com Santa Missa na sede daquela comunidade. 
 
Ordenado sacerdote em 17 de Junho de 1995 em Ourém (PA) por Dom Miguel Maria Giambelli, à época Bispo da Diocese de Bragança, Dom Antônio de Assis Ribeiro escolheu como lema sacerdotal “que eu não perca nenhum daqueles que ele me deu; eu vim para que todos tenham vida” (Jo 6,39; Jo 10,10), escolhendo como mote o dinamismo do Bom Pastor.
 
Em sua homilia, Dom Antônio agradeceu a Dom Alberto pela decisão de transmitir aquela celebração eucarística diretamente de uma comunidade mais carente: “Essa decisão foi realmente inspirada. Não é porque Dom Antônio precisa de visibilidade, não. É que os mais pobres precisam ser vistos. É que a Igreja como um todo precisa saber o que acontece na periferia.” Ele prosseguiu: “Na periferia há paixão, há esperança, há entusiasmo, há alegria e espontaneidade. Na periferia está a Igreja com seu vigor e com sua paixão missionária.”
 
Num segundo momento, o Bispo Auxiliar teceu comentários sobre a gratidão a Deus pelo dom da vocação: “Não tem como pensar em vocação sem pensar na gratuidade divina. Na gratuidade de Deus. Deus é senhor da vocação, é Ele que nos chama, é Ele que nos convida, é ele que nos acompanha na mais tenra idade de descoberta de discernimento”.
 
Neste momento da homilia, Dom Antônio agradeceu a sua família, aos colegas de congregação, à Arquidiocese de Belém e pela comunidade pela presença na vida do bispo: “vocês são manifestações da bondade de Deus para comigo. Ai do sacerdote se não tiver uma experiência de povo. A gente fica vazio.”
 
Ao final da celebração a comunidade estimou votos de felicidades e agradecimentos pela vida e missão de Dom Antônio. Com a palavra, Dom Alberto agradeceu a partilha diária que possui com o irmão bispo:
 
“Todos os dias partilhamos, pensando os caminhos que nossa igreja precisa percorrer. Eu tenho uma grande gratidão pelo presente que ele deu de bispo auxiliar. Aqui eu deveria fazer uma verdadeira ladainha de tantas coisas que sua presença tem significado em nossa igreja, mas eu coloco tudo no coração de Deus. Dou graças a Nosso Senhor por sua pessoa, seus dons, sua família, nossa querida dona Domingas está aqui. A alegria de ter gente nossa, caboclo, da nossa terra que é nosso bispo auxiliar. Muito obrigado Dom Antônio.”
.
 
Comunidade paroquial, religiosos e familiares participaram da celebração e comemoraram os 25 anos de ordenação sacerdotal 
 
Trajetória
 
No ano seguinte após sua ordenação sacerdotal, Dom Antônio foi nomeado encarregado do Centro Vocacional Salesiano João Paulo II, também em Manaus, sendo formador dos aspirantes e pré-noviços. De 2000 a 2005 foi diretor da Escola Salesiana do Trabalho em Belém; professor de Teologia Moral no Centro de Formação Presbiteral da Arquidiocese de Belém. Trabalhou por cinco anos (2000 – 2005) nas obras Salesianas no Pará onde foi diretor da Escola Salesiana do Trabalho – EST, em Belém.
 
Nesse mesmo período também trabalhou como professor de Teologia Moral no Centro de Formação Presbiteral da Arquidiocese de Belém atuando no curso de teologia; em 2003 fundou o Centro Associação Damas Salesianas em Ananindeua (PA) – Uma ONG voltada para a promoção do voluntariado feminino com o espírito salesiano; de 2004-2005 foi conselheiro nacional da Associação Damas Salesianas, instituição internacional de fiéis leigas com promessa pública de voluntariado social, um dos grupos da Família Salesiana.
 
De 2002 a 2004 foi membro do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente - CEDCA/PA, e em 2005 assumiu o cargo de Conselheiro Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente da capital paraense (Belém - PA), de onde saiu para assumir a direção da Missão Salesiana de Yauaretê, uma área indígena no Alto Rio Uaupés, Amazonas e pároco da Paróquia São Miguel Arcanjo na Diocese de São Gabriel da Cachoeira (AM).
 
2007-2008: foi diretor do Colégio Dom Bosco e Pároco da Paróquia Dom Bosco, centro de Manaus (AM); De 2009-2013: foi diretor do Centro Juvenil Salesiano e pároco da Paróquia Nossa Senhora das Dores em Manicoré, na Diocese de Humaitá no Sul do estado do Amazonas. Em 2015 foi membro Conselho Administrativo Nacional da Rede Salesiana Brasil e atuou como professor de Ética profissional no curso de pós-graduação da Faculdade Salesiana Dom Bosco em Manaus; 2016-2017: membro do Conselho Editorial da Revista de Pastoral da ANEC – Associação Nacional de Educação Católica do Brasil; 2017: membro do Comitê REPAM (Rede Pan-Amazônica) do regional CNBB Norte I. De 2013-2017: atuou como vice-inspetor (vice-provincial) da Inspetoria Salesiana Missionária da Amazônia, delegado provincial para a Pastoral Juvenil Salesiana e vocacional; encarregado da promoção do voluntariado Juvenil Inspetorial e diretor-sócio da Faculdade Salesiana de Dom Bosco de Manaus.
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade