DATA DE PUBLICAÇÃO: 03/02/2017
- Diminuir + Aumentar

20º Dia Mundial da Vida Consagrada foi marcado por Missa na Basílica de Nazaré

Fotos: Wanessa Alexandrino - ASCOM Basílica Santuário de Nazaré
 
Ontem (2) foi celebrada a Missa de apresentação do Senhor ao Templo e o 20º Dia Mundial da Vida Consagrada. Na Arquidiocese de Belém, a data foi marcada por Santa Missa, na Basílica Santuário de Nazaré, às 18h, presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. 
 
Durante a homilia, Dom Alberto, refletiu sobre a criatividade do espírito Santo de Deus em meio aos cristãos. 
 
“Há algo em comum em todos nós, o fato de sermos batizados. De sermos todos membros da igreja. Olhar para essa assembleia reunida também traz uma imensa alegria para o nosso coração: ver como Deus é criativo e bondoso quando ele chama pessoas para a vida da família, chama pessoas para os serviços na igreja, chama as pessoas para o sacerdócio, para a vida religiosa. Que beleza ver aqui a diversidade dos carismas existentes na igreja” falou. 
 
  Durante a celebração foi apresentado também o novo Vigário Episcopal da Vida Consagrada da Arquidiocese de Belém, Frei Paulo Alessandro Moreira Dias, Agostiliano Recoleto. 
 
 
A data também marca o dia de Nossa Senhora das Candeias. Houve benção das velas e a presença de diversos religiosos (as) e consagrados. A irmã Maria Lúcia Souza de Souza, religiosa da Congregação das irmãs do Preciosíssimo Sangue de Jesus, renovou os votos professos. 
 
 
Neste dia de Nossa Senhora das Candeias, também conhecida como Nossa Senhora da Luz, a celebração, presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, contou com a benção das velas e a presença de religiosas, religiosos e consagrados. Na celebração, ainda, foi renovado os votos professos da irmã Maria Lúcia Souza de Souza, religiosa da Congregação das irmãs do Preciosíssimo Sangue.
 
 
Vaticano
 
No Vaticano, durante a proclamação da homília, o Papa Francisco, explicou a liturgia do dia. 
“A liturgia de hoje diz-nos que, com aquele rito, em que, quarenta dias depois do nascimento, o Senhor exteriormente cumpria as prescrições da lei, mas na realidade vinha ao encontro do seu povo fiel. O encontro de Deus com o seu povo desperta a alegria e renova a esperança”. 
 
O santo padre discursou ainda sobre as transformações multiculturais que o mundo atravessa, e sobretudo, sobre a importância dos consagrados e consagradas estarem inseridos e inserirem Jesus na vida das pessoas. 
“A missão – em conformidade com cada carisma particular – é aquela que nos lembra que fomos convidados a ser fermento desta massa concreta. Poderão certamente haver "farinhas" melhores, mas o Senhor convidou-nos a levedar aqui e agora, com os desafios que nos aparecem.”, disse. 
 
Francisco afirma que colocar Jesus em meio ao povo significa ter um coração contemplativo. Significa ocupar-se e querer ajudar a levar a cruz dos nossos irmãos. “É querer tocar as chagas de Jesus nas chagas do mundo, que está ferido e anela e pode para ressuscitar”, exortou. 
 
 

Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade