DATA DE PUBLICAÇÃO: 05/06/2017
- Diminuir + Aumentar

Dom Alberto Taveira Corrêa no Jubileu de Ouro da RCC, em Roma

   
Foto: Divulgação/ ASCOM Arquidiocese de Belém
 
O Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, esteve presente na programação que comemorou os 50 anos de fundação da Renovação Carismática Católica, entre os dias 31 de maio e 4 de junho, na cidade de Roma, Itália. 
 
O ápice do evento foi no domingo, 4, Solenidade de Pentecostes, quando o Arcebispo concelebrou a Eucaristia e teve a oportunidade de encontrar e conversar com o Pontífice.
 
Sobre a experiência de participar da celebração, realizada na Praça de São Pedro, o Arcebispo declarou que foi “uma oportunidade de encontro entre as pessoas, de oração, de formação e de ver a confirmação da parte do Papa a respeito do movimento em todas as suas manifestações. Como assistente em nome da Santa Sé das Comunidades Novas eu estou presente e vivendo com tantos irmãos, inclusive muitos de Belém e do nosso Pará, que participam desse encontro”.
 
Estiveram presentes cerca de 50 bispos e cardeais, 700 sacerdotes e milhares de participantes provenientes de 130 países, além de 30 mil participantes inscritos, dos quais 5 mil eram brasileiros.
 
Programação
 
A programação do Jubileu de Ouro da Renovação Carismática Católica iniciou na quarta-feira, 31, com uma audiência na qual o Papa Francisco recebeu a coordenação internacional do movimento e Dom Alberto Taveira Corrêa, na qualidade de Assistente da Santa Sé para as Comunidades Novas e Assistente Nacional da RCC.
 
O evento contou ainda com encontros, simpósios, oficinas temáticas e celebrações nas várias basílicas e igrejas romanas. Testemunhas dos primeiros anos da Renovação estiveram presentes, assim como expoentes mundiais da RCC e da Fraternidade Católica, por desejo do próprio Pontífice.
 
Renovação
 
A Renovação Carismática Católica teve origem na Universidade de Duquesne, Pittsburgh, EUA, em fevereiro de 1967, quando um grupo de estudantes sentiu a necessidade de promover um retiro e rezar, invocando o Espírito Santo sobre a Igreja e o mundo. Ao longo destes 50 anos, o movimento não parou de crescer, recebeu amplo incentivo de várias autoridades da Igreja, incluindo São João Paulo II, que o definiu como "uma nova primavera na igreja".
 
A estimativa é que existem, atualmente, mais de 120 milhões de católicos que aderiram à experiência de Pentecostes propagada pela RCC nos encontros realizados e nos grupos de oração espalhados pelo mundo.
 
 
 

Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade