DATA DE PUBLICAÇÃO: 22/07/2017
- Diminuir + Aumentar

Santa Maria Madalena: modelo de verdadeira e autêntica evangelizadora

 
A Igreja dedica o dia 22 de julho a lembrança de Santa Maria Madalena. Chamada por São Tomás de Aquino de “Apóstola dos Apóstolos”, foi ela a primeira dos seguidores de Jesus a vê-lo após a ressurreição e a testemunhar as maravilhas daquele acontecimento. No ano de 2016, por desejo expresso do Papa Francisco, o dia dedicado a Santa Maria Madalena foi elevado de ‘memória’ a categoria de ‘festa’, tamanha a importância do culto a esta santa.
 
 “A decisão se inscreve no atual contexto eclesial, que pede uma reflexão mais profunda sobre a dignidade da mulher, sobre a nova evangelização e sobre a grandeza do mistério da misericórdia divina”, explica Dom Artur Roche, Secretário da Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos.
 
A mensagem de São João Paulo II, na Carta Apostólica Mulieris dignitatem, que trouxe novo alento à questão das mulheres, segue importante para a Igreja. E ganhou uma nuance especial com o Jubileu da Misericórdia, celebrado entre 8 de dezembro de 2015 e 20 de outubro de 2016.
 
“Santa Maria Madalena é um exemplo de verdadeira e autêntica evangelizadora, uma evangelista que anuncia a alegre mensagem central da Páscoa. O Papa tomou esta decisão neste contexto jubilar para ressaltar esta mulher que mostrou um grande amor a Cristo e por Cristo tão amada”, disse ainda o Arcebispo Roche.
 
Maria Madalena é exemplo para todos aqueles que buscam, de coração sincero, o amor e a misericórdia de Deus, e prova que não há limites para a bondade do Altíssimo. É ainda modelo dos evangelizadores, que devem anunciar a todos a mensagem salvífica da morte e ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo.
 
Confira abaixo, o texto do novo prefácio, publicado em 2016, para ser rezado pelo sacerdote, antes da Oração Eucarística, na Santa Missa dedicada à Santa Maria Madalena.
 
 
Prefácio
APÓSTOLA DOS APÓSTOLOS
 
V. O Senhor esteja convosco.
R. Ele está no meio de nós.
V. Corações ao alto.
R. O nosso coração está em Deus.
V. Demos graças ao Senhor nosso Deus.
R. É nosso dever, é nossa salvação.
 
Na verdade é justo e necessário,
é nosso dever e salvação,
aclamar-te sempre,
Pai todo-poderoso,
de quem a misericórdia
não é menor que o poder,
por Cristo, Senhor nosso.
 
O qual apareceu visivelmente no horto
a Maria Madalena,
pois ela o havia amado em vida,
o havia visto morrer na Cruz,
o buscava jazente no sepulcro,
e foi a primeira a adorá-lo
ressuscitado dentre os mortos;
e ele a honrou diante dos apóstolos
com o ofício do apostolado
para que a boa notícia da vida nova
chegasse até os confins do mundo.
 
Por isso, Senhor,
nós, cheios de alegria,
te aclamamos com os anjos e com todos os santos, dizendo:
Santo, Santo, Santo…+. 
 
 

Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade