DATA DE PUBLICAÇÃO: 18/11/2019
- Diminuir + Aumentar

Sínodo da Arquidiocese de Belém

 
       Aconteceu na manhã de sexta-feira 15 de novembro, a abertura do Sínodo da Arquidiocese de Belém, como tema “Belém, Igreja de portas abertas” e o lema “A cidade se encheu de alegria” (At 8,8), o evento fruto da Assembleia Pastoral Arquidiocesana 2017, tem por objetivo traçar novos caminhos da evangelização e renovação da vida pastoral.

       A cerimônia aconteceu no Centro de Cultura e Formação Cristã (CCFC) e contou com o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, o Bispo Auxiliar de Belém, Dom Antônio de Assis Ribeiro e o Arcebispo eleito da Arquidiocese de Santarém, Dom Irineu Roman, ainda auxiliar da Arquidiocese de Belém até a posso em sua nova Província Eclesiástica. Também estiveram presentes dezenas de padres, diáconos, consagrados e leigos, cerca de 1300 pessoas representando toda arquidiocese.
 
  Na Santa Missa de abertura Dom Alberto diz sobre a importante realização do Sínodo, com participação efetiva de cada um. Cita a barca de Pedro e a Arca de Noé como representação da missão, evangelização e salvação, uma vez que o barco se destaca como um dos principais símbolos da marca do Sínodo. “Para viver bem nessa barca de Pedro, nessa Arca de Noé, Deus seja louvado pela diversidade de pessoas, Deus seja louvado pela beleza daquilo que cada pessoa é e representa, Deus seja louvado pela sua disposição de dar o melhor de você mesmo para a nossa igreja de Belém, para que ela seja o espírito missionário, essa Igreja de portas abertas é o que nós queremos, porque há muitas pessoas por aí que
precisam descobrir essa porta aberta que é a Igreja, e isso vai acontecer através também do nosso testemunho pessoal que colocamos diante de Deus.”

       Após a celebração eucarística ocorreu a solenidade de abertura do Sínodo, a exibição do minidocumentário produzido pela TV Nazaré “A Igreja contemplando desafios pastorais”. Em seguida, a palavra do Arcebispo de abertura oficial, seguida de Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar de Belém, abordando a temática “Desafios pastorais e busca de respostas”; Padre Hélio Fronczack explicando aos participantes sobre “O sentido do Sínodo”; por fim, Monsenhor Raimundo Possidônio, apresentou sobre o processo de desenvolvimento do Sínodo.

       Os participantes presentes representavam as 94 paróquias e todas as forças vivas da Igreja, e tiveram a oportunidade de tirar suas dúvidas e entender sobre o processo sinodal. Todos serão multiplicadores deste conhecimento nas etapas iniciais do Sínodo (paroquial, regional, religiosos, pastorais e movimentos). Após cada etapa será elaborado um relatório a ser apresentado e debatido na assembleia conclusiva de 26 a 28 de junho de 2020.
 
Cronograma:
 
       O Sínodo percorrerá 10 etapas até 26 de junho de 2020, quando acontece a Assembleia Conclusiva com a participação de todas as forças vivas da igreja. Entre as atividades previstas ocorrerá Assembleias Paroquiais; retiro sinodal nas oito Regiões Episcopais; seminário com instituições da sociedade; sessão do Sínodo com Setor Juventude, padres, diáconos, religiosos, comunidades, movimentos. Ao término da Assembleia Conclusiva será elaborado um relatório sobre as realidades e anseios da Igreja de Belém, o qual será a base para elaboração do documento oficial que norteará os próximos anos de evangelização da Arquidiocese de Belém.  
 
Clique e baixe o material:
 
   
 
 
 

Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade