DATA DE PUBLICAÇÃO: 17/01/2020
- Diminuir + Aumentar

Superintendência Regional do Pará e Amapá do Banco da Amazônia com novo gestor

Foto: Assessoria Banco da Amazônia.
 
a última quinta-feira, 16, foi realizada a cerimônia de posse do novo superintendente regional do Pará e Amapá do Banco da Amazônia, o economista Edmar Bernaldino. A ocasião contou com a presença da diretoria executiva da Instituição, de parceiros e clientes e colaboradores. 
 
Com um orçamento de 3,35 bilhões de reais, o novo gestor assume a superintendência com o objetivo de continuar o trabalho que já vem sendo desenvolvido pela Instituição. “Juntamente com nossas agências vamos procurar fazer um trabalho de continuidade daquilo que o nosso superintendente anterior estava fazendo e levando recursos para os todos os cantos dessa região que nós vamos atuar. Então é através de parcerias junto com as prefeituras, com o governo do Estado, com os setores produtivos, junto aos nossos clientes, que é mais importante. Assim como nós que eles acreditem que nós podemos construir uma Amazônia forte cada vez mais”, explica Edmar Bernaldino acerca da sua atuação frente ao novo desafio.
 
Para Luiz Otávio Monteiro Maciel, presidente em exercício do Banco da Amazônia, o momento é de expectativa e de fortalecimento da atuação proativa da Instituição, como destaca: “a expectativa é que a gente tenha uma mudança para que o nosso regional, que já tem bastante experiência, já veio de Rondônia, fez um bom trabalho lá, desenvolveu aqui um trabalho relacionado a implantação das centrais de crédito. Então a nossa perspectiva é que a gente amplie o nosso mercado. O atendimento de qualidade aos nossos clientes, que o fortalecimento e a atuação cada vez mais proativa junto ao cliente permaneça e que ao final do ano a gente cumpra a nossa missão levando desenvolvimento da Amazônia, ampliando o crédito para todas as regiões, facilitando e também tratando com eficiência e celeridade o crédito”, ressalta.
 
O economista Edmar Bernaldino foi o gestor do processo de implantação das Centrais de Crédito e Cadastro do banco – unidades que reduziram em 70% o tempo de avaliação dos projetos que entram na Instituição para financiamento. E atualmente responde pela Gerência de Administração das Centrais de Crédito e Cadastro, tendo liderado, anteriormente, a Secretaria Executiva de Rede de Distribuição, além de ter sido superintendente regional em Rondônia, de 2014 a maio de 2016. Com 18 anos de carreira no Banco da Amazônia, o economista começou a trabalhar na Instituição na Agência de Porto Velho, em Rondônia.
 
A Super PA I/AP possui 19 agências, que atendem 94 municípios dos dois estados. E o presidente em exercício, Luiz Otávio Monteiro Maciel, explica sobre as modificações nas atividades regionais. “Toda a atividade que o regional desenvolve ela tem um tempo. De tempos em tempos a gente faz modificações. Essa é mais uma que está sendo feita no sentido de que, de trazer um profissional experimentado, trazer um profissional que vai manter e construir novas redes de relacionamento para que o nosso negócio e o nosso público seja bem atendido”.
 
O novo superintendente regional ressalta que o cenário econômico está favorável em 2020. “O próprio cenário econômico muito mais favorável para 2020. Há um apetite muito maior pelo crédito, um crédito barato com taxas baixas com prazos excelentes. Então é nessa linha que nós vamos atuar fortemente em todos os setores produtivos, seja do microcrédito produtivo ao grande projeto de infraestrutura que nós podemos ter nessa região de atuação”, finaliza Edmar Bernaldino.
 
No Pará, o Banco da Amazônia tem mais duas superintendências, cujas sedes estão localizadas nos municípios de Marabá e Santarém. Em conjunto com a Super PA I/AP, essas três unidades são responsáveis pelo orçamento disponível para o estado este ano, orçado em R$ 2,86 bilhões. Ao Amapá, estão previstos recursos na ordem de R$ 491,6 milhões para serem aplicados ao longo de 2020.
 
 

Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade