DATA DE PUBLICAÇÃO: 08/04/2020
- Diminuir + Aumentar

141ª edição do Sermão das Sete Palavras ocorre no dia 10 de abril de portas fechadas

 

Foto: Luiz Estumano.
 
Na sexta-feira, 10 de abril, ocorre a 141° edição do Sermão das Sete Palavras, na mesma data em 1879, era realizado pela primeira vez pelas Irmãs Doroteias, somente entre elas, mas assim que o povo tomou conhecimento passou a lotar a Capela do Colégio Santo Antônio na Sexta-feira Santa. 
 
Este ano o Sermão será diferente não terá a presença dos fiéis e do Coral Santa Cecilia, apenas o pregador. Os fiéis podem acompanhar ao vivo pelos meios de comunicação da Arquidiocese de Belém: Rádio 91,3 FM, TV Nazaré (canal 30.1 ou sintonia de sua cidade), Portal Nazaré e mídias sociais da Rede Nazaré de Comunicação.
 
 As demais paróquias transmitem suas programações por suas próprias mídias. Como todos os anos o pregador é escolhido pelo Arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. Para o Sermão das Sete Palavras 2020, será o Cônego Vladian Silva Alves, Pároco da Paróquia Santíssima Trindade e diretor geral da Faculdade Católica de Belém.
 
 O Sermão é a meditação das Sete últimas palavras proferidas por Jesus Cristo, quando suspenso no madeiro da Cruz, em suas "Três Horas da Agonia". São elas: 1. "Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem" (Lc 23, 34); 2. "Em verdade te digo: hoje estarás comigo no paraíso" (Lc 23, 43); 3. "Mulher, eis o teu filho. Eis a tua mãe" (Jo 19, 26-271); 4. "Meu Deus, Meu Deus, porque me abandonaste?" (Mc 15, 34); 5. "Tenho sede" (Jo 19, 28); 6. "Tudo está consumado" (Jo 19, 30); 7. "Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito" (Lc 23, 46).
 
 A cada "Palavra" meditada é ilustrada com uma estrofe do cântico "Le Sette Ultime Parole di Nostro Signore Sulla Croce”, de Giuseppe Saverio Raffaele Mercadante e os fiéis são convidados ao recolhimento e oração em sua casa com sua família.
 
Em 2020, o pregador do Sermão das Sete Palavras será o cônego Vladian Silva Alves, diretor geral e professor da Faculdade Católica de Belém, pároco da Paróquia da Santíssima Trindade, membro do Cabido Metropolitano de Belém, colégio de consultores e Conselho Presbiteral. 
 
Ao longo da história do Sermão das Sete Palavras vários pregadores já assumiram a missão de refletir as palavras de Jesus Cristo na Cruz. Nos últimos dez anos estes sacerdotes participaram do momento:
2019 - Padre Moisés do Socorro Lima de Matos
 2018 - Dom Antônio de Assis Ribeiro 
 2017 - Padre Agostinho Filho de Sousa Cruz 
2016 - Padre Carlos Augusto Azevedo 
2015 - Dom Irineu Roman 
 2014 - Cônego José Gonçalo Vieira
 2013 - Frei Eduardo Farias 
 2012 - Dom Teodoro Mendes Tavares 
 2011- Cônego Cláudio Barradas 
2010 – Dom Alberto Taveira Corrêa
 
 A origem 
 
O primeiro Sermão realizado na Arquidiocese ocorreu em 10 de abril de 1879, organizado pelas Irmãs de Santa Doroteia da Frassinetti (popularmente conhecidas como Irmãs Doroteias), no qual refletiram sobre as últimas palavras proferidas na Jesus na Cruz. As primeiras edições foram organizadas pelas próprias Religiosas da Congregação, que entoavam cantos em italiano, com letras alusivas a cada palavra meditada.
 
 Com melodias suaves e dolentes, os cantos convidavam ao recolhimento e a oração. Ao longo dos anos ocorreram mudanças, porém, desde o início os fiéis permanecem lotando a Capela do Colégio Santo Antônio, na Sexta-Feira Santa, para, em contrito silêncio, acompanhar de perto a Agonia de Jesus na Cruz. 
 
Seu título "Sermão das Sete Palavras" ou "Sermão dos Três Horas da Agonia" relembram as sete palavras de Jesus na cruz. E a Cerimônia do Sermão das Sete Palavras, que integra a tradição católica, está diretamente relacionada com espiritualidade da Congregação das Irmãs de Santa Doroteia da Frassinetti, que foi fundada pela Santa Paula Frassinetti, em Genova – Itália. E chegou à Belém em 1877, a convite do 10° Bispo do Pará, Dom Macedo Costa, trazendo a missão educacional e as devoções próprias de seu carisma, entre elas, a devoção às "Três Horas de Agonia" realizada pela primeira vez, no dia 10 de abril de 1879. 
 
A devoção do Sermão agradou a piedade popular, atraindo nos anos seguintes um número cada vez maior de fiéis. Entusiasmadas, as irmãs logo procuraram melhorar a ambientação da Capela do Colégio Santo Antônio, cuidando da visualização do ícone central, acima do Altar-Mor. Desta feita, encomendaram da Itália expressivas e belas imagens para compor o Calvário: Nosso Senhor Crucificado, Nosso Senhora das Dares, São João e Santa Maria Madalena; as quais aqui chegaram em 05 de abril de 1881. Tais ícones até hoje encantam os que visitam a Capela do Colégio Santo Antônio, sobretudo, os fiéis que acompanham o "Sermão das Sete Palavras".
 
 

Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade