DATA DE PUBLICAÇÃO: 04/06/2020
- Diminuir + Aumentar

Missa de Sétimo Dia do Padre Bruno Sechi

 

Foto: Site Arquidiocese de Belém.
 
Nesta quinta-feira, 4 de junho, a Arquidiocese de Belém realiza a missa de sétimo dia em memória ao padre Bruno Sechi, presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano de Belém; e concelebrada por Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar de Belém e pelo cônego Ronaldo Menezes, Vigário Episcopal da Região Santa Cruz. A Santa Missa será às 18h, na Paróquia São João Paulo II, situada na Av. João Paulo II, onde o padre Bruno exerceu seu último ofício como pároco.
 
Devido ao protocolo de retorno das atividades da Arquidiocese, a celebração contará com a presença limitada aos paroquianos da Paróquia São João Paulo II, membros da Paróquia São Domingos de Gusmão e do Movimento República de Emaús. A Arquidiocese de Belém pede a compreensão de todos, pois a lista foi elaborada previamente para contar com a representação de todas as grandes expressões que acompanhavam o sacerdote.  O momento poderá ser acompanhado pelas redes sociais da Arquidiocese de Belém e do Movimento República de Emaús.
 
Padre Bruno Sechi faleceu no dia 29 de maio, em decorrência de um mal súbito. O sacerdote estava em recuperação após ter sido diagnosticado com a COVID-19.
 
Padre Bruno Sechi
 
De origem italiana, nascido no dia 31 de julho de 1939, na Sardenha, foi ordenado padre 29 de junho 1968, ainda jovem veio para o Brasil como missionário. Em 1970 fundou o Movimento República de Emaús, organização que atende crianças e adolescentes, um dos seus trabalhos com grande reconhecimento da sociedade.
 
Padre Bruno sempre atuou com direitos humanos, na defesa das crianças e adolescentes.  Na Arquidiocese de Belém atuava na comissão de justiça e paz, na Paróquia São Domingos de Gusmão e, até então, era Pároco da Paróquia São João Paulo II, no Marco.
 
Destaque Nacional
 
Nos anos 80, o padre Sechi aplicou-se a liderar a causa da criança através de movimentos nacionais. Ele foi o primeiro coordenador do Movimento Nacional de Meninos e Meninas de Rua, cargo que exerceu de 1985 a 1988, interferiu em favor do menor na Assembleia Constituinte que elaborou a Constituição de 1988 e contribuiu para a criação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), em 1990.
 
Foi vencedor do 5º Prêmio USP de Direitos Humanos 2004, na categoria Individual. Sob a responsabilidade da Comissão de Direitos Humanos da USP, o prêmio é concedido anualmente a pessoas e instituições que contribuem para a promoção da cidadania, da paz e da solidariedade. 
 
Serviço:
 
Missa de Sétimo Dia do Padre Bruno Sechi
Horário: 18h
Local: Paróquia São João Paulo II
(Av. São João Paulo II, 2013, Souza)
Acompanhe a transmissão pelas redes sociais.
 
 
 

Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade