DATA DE PUBLICAÇÃO: 27/04/2018
- Diminuir + Aumentar

Compromisso no Anúncio da Boa Nova foi deixado por Dom Vicente Zico

 

 As lembranças de Dom Vicente Joaquim Zico, bispo emérito de Belém, falecido em 4 de maio de 2015, estão guardadas na memória das pessoas que conviveram com ele, no dia-a-dia dos assunto ligados à Arquidiocese de Belém, assim como das pessoas que acompanharam o crescimento dos quatro veículos de comunicação que integram a Arquidiocese de Belém, legado de Dom Vicente.  

Em Belém, a Rádio, TV e o Portal Nazaré e, ainda, o Jornal Voz de Nazaré, veículos de comunicação da Arquidiocese de Belém, são como bálsamo para os fiéis que recebem conteúdos voltados aos valores familiares. Segundo o diretor de comunicação da Fundação Nazaré de Comunicação, Mário Jorge Alves, Dom Vicente foi um ser iluminado, pois muito antes da instalação da Rádio Nazaré, ele já anunciava a Boa Nova em rádios de Belém. “Dom Vicente para nós foi um ser iluminado, um homem que sempre gostou de comunicação, amava a comunicação e a sua ideia com o apoio de alguns empresários foi colocada em prática. A gente não poderia deixar de agradecer a Deus por essa luz, pela vontade e por esse canal que Deus abriu para que nós tivéssemos reunidos os quatro veículos de comunicação da Arquidiocese de Belém”.
 
O diretor destacou ainda que “somos a única Arquidiocese de Brasil que tem os quatro veículos, Rádio, TV, Jornal e Portal, isso para nós é de uma grande importância, porque dispor desses quatro veículos nesse momento que se fala muito de comunicação, por exemplo, o Papa Francisco, que fala e pede aos sacerdotes, aos leigos engajados que se utilize dos meios de comunicação para anunciar a Palavra, o Evangelho. Para nós é uma honra, um compromisso e uma responsabilidade na manutenção dessa ideia, desse sonho e dessa luz de Dom Vicente”.
 
 
Um pouco da história
 
 A Fundação Nazaré de Comunicação é uma entidade civil de direito privado, sem fins lucrativos. Foi criada no dia 14 de dezembro de 1993 pelo então Arcebispo de Belém, Dom Vicente Joaquim Zico, com a denominação de Fundação Rádio Nazaré. O nome foi escolhido em virtude de a Rádio ser o único veículo de comunicação pertencente à instituição na época. 
 
A proposta de um meio de comunicação surgiu quando Dom Vicente gravava um programa para uma emissora de Belém em um estúdio improvisado no Seminário São Pio X, em Ananindeua. Com uma boa audiência, o programa despertou elogios que se converteram em conselhos ousados para fundar uma rádio evangelizadora na Amazônia. Em maio de 1995 foi concedida a permissão para que a fundação pudesse prestar serviços de radiodifusão por meio da Rádio Nazaré FM. Um ano depois, a emissora foi inaugurada.
 
O seminário arquidiocesano de Belém foi sede da fundação até junho de 1998, quando a instituição foi transferida para a Avenida Governador José Malcher, onde está localizada atualmente. A partir de então passou a ser denominada de Fundação Nazaré de Comunicação. Em outubro de 2000, a Fundação recebeu a outorga da União para instalação de uma geradora de televisão, a TV Nazaré, canal 30. Em maio de 2002, a TV Nazaré foi inaugurada já com a proposta de expandir-se para o interior do Estado. Este sonho se fortaleceu e, aos poucos, a emissora cresceu em grande parte da Amazônia Legal. 
 
No mesmo ano, mais um veículo de comunicação foi incorporado à Fundação Nazaré de comunicação, o jornal impresso Voz de Nazaré. Dom Vicente Zico recebeu da Ordem dos Padres Barnabitas, da Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré, os direitos sobre o semanário no dia 2 de janeiro de 2003. Hoje, a Rede Nazaré de Comunicação é formada por sua geradora - Canal 30, de Belém, e 78 canais primários e secundários, já outorgados e em processo de instalação. Ela exerce suas funções de educar e evangelizar os povos da Amazônia por meio dos veículos de comunicação Rádio Nazaré FM, TV Nazaré, Jornal Voz de Nazaré e Portal Nazaré www.fundacaonazare.com.br.
 
 
Legados 
 
Dom Vicente Joaquim Zico, conhecido carinhosamente como Dom Zico, foi o 8º Arcebispo da Arquidiocese de Belém. Natural de Luz, em Minas Gerais, nasceu em 27 de janeiro de 1927. Em 5 de dezembro de 1980, foi nomeado arcebispo coadjutor de Belém, pelo na época Papa João Paulo II. Exerceu o cargo até 1990, quando foi nomeado arcebispo titular, sucedendo Dom Alberto Ramos onde permaneceu no cargo até 2004. No mesmo ano, Dom Vicente, deixou a arquidiocese, após ter a renúncia aceita pelo Papa João Paulo II, sucedido pelo agora Arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Dom Orani João Tempesta e permaneceu como Bispo Emérito.
Atuante, Dom Vicente, foi membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Dimensão Missionária da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB); visitador apostólico dos seminários do regional Nordeste 2 e Nordeste 4; presidente e vice-presidente do regional Norte 2 e conselheiro da Pontifícia Comissão para a América Latina. A frente da Arquidiocese de Belém criou paróquias e cinco das sete Regiões Episcopais existentes.
 
A Fundação Nazaré de Comunicação é um dos legados deixados por Dom Zico. O Centro de Cultura e Formação Cristã (CCFC), importante centro de referência, que faz parte do complexo do Seminário Arquidiocesano, juntamente com o Instituto de Filosofia e Teologia Regional (IFTR) e a residência dos seminaristas, também fazem parte das obras do emérito. Dom Zico faleceu aos 88 anos, em maio de 2015, sendo sepultado na Catedral Metropolitana de Belém. Suas últimas palavras foram: “Não tenho receio de partir para eternidade, amei o Nosso Senhor de todo coração”.
 
 
 



2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade