DATA DE PUBLICAÇÃO: 03/01/2019
- Diminuir + Aumentar

"Avó peregrina" conhece Basílica Santuário de Nazaré

 

Foto: Divulgação
 
Sempre a pé. Assim Emma Morosini, desde os 74, hoje, até o fechamento desta edição, com 94 anos, percorre distâncias gigantescas em direção a templos marianos em virtude de uma graça alcançada por intermédio de Nossa Senhora. A “avó peregrina”, que já passou por cidades como Polônia, Israel, México, Argentina, esteve na última semana em Belém, conhecendo o Santuário da Rainha da Amazônia, antes de partir para São Luís, capital do Maranhão.
 
Emma está em peregrinação há mais de 25 anos e já conheceu vários santuários do mundo. No ano passado, percorreu os 913,5 km que separam a cidade de Monterrey da capital, para conhecer a Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe, na Cidade do México, pedindo a paz mundial.
 
Em anos anteriores visitou santuários em Portugal, Espanha, Polônia, Israel, Brasil e Argentina, sempre pedindo paz no mundo, união de famílias e proteção aos jovens. Em 2015, conheceu o Papa Francisco, no Vaticano, quando recebeu sua bênção e encorajamento para continuar orando “pelos jovens, pelas famílias e pelos doentes”.
 
Emma chegou a Belém no dia 28 de dezembro de 2018 e no dia 1º de janeiro dirigiu-se até a Basílica Santuário. De acordo com ela, o seu peregrinar é “um chamado especial para honrar a Santa Virgem, por gratidão, para manifestar o meu amor e ao mesmo tempo oferecer a flor do sacrifício pela minha conversão e por aquela dos pobres pecadores. Obviamente na intenção, em primeiro lugar, da Igreja e dos seus sacerdotes, e também pela paz no mundo e pelos jovens”.
 
Ela afirma que em suas peregrinações sente a presença de Nossa Senhora como Mãe protetora, frisando a importância da oração, sempre dialogando com Ela, como uma filha que conversa com sua mãe: “Isto me infunde muita ternura, de modo que não sinto nem mesmo o cansaço.”
 
Morosini, que completa 95 anos no dia 5 deste mês, já conheceu o Santuário de Aparecida, no interior de São Paulo, e ao visitar o de Nazaré, notou semelhanças entre as imagens junto com a de Lujan, na Argentina, onde também já esteve. A visita a Belém, como confirma Emma, renovou seu coração e ânimo, dando-lhe grande alegria e a fez voltar aos tempos de infância: 
 
“Vi jovens tão atentos à Missa. As orações são admiráveis! Os cantos, então, na sua simplicidade nos fazem como embalar, nos nossos braços, o Menino Jesus. Por que querer mais da vida? Por que temer? Olhemos a Jesus, à sua Mãe e o céu estará conosco. O Maligno não poderá fazer nada. Amém!”. No domingo, 6, Emma dirige-se a pé para São Luís para conhecer a Igreja de Lourdes que lá existe.



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade