DATA DE PUBLICAÇÃO: 01/09/2017
- Diminuir + Aumentar

1º de Setembro: Solenidade de Santa Maria de Belém, padroeira da cidade e da Arquidiocese

Foto: Catedral de Belém
 
A Igreja de Belém celebra nesta sexta-feira (1º), a solenidade de Santa Maria de Belém, padroeira principal da cidade e da Arquidiocese. Na Catedral Metropolitana haverá Missa Solene, às 19h, presidida pelo Bispo Auxiliar, Dom Irineu Roman. A festividade em honra da padroeira da capital segue até o domingo (3), quando serão realizadas a procissão e a missa de encerramento, a partir das 18h. Em seguida, será o arraial e espetáculo pirotécnico.
 
A festividade de Santa Maria de Belém iniciou no domingo, 27, com grande carreata que percorreu as ruas do bairro da Cidade Velha, além de algumas paróquias próximas. À noite, por volta das 19h, o Arcebispo Metropolitano, Dom Alberto Taveira Corrêa, presidiu a Missa Solene de abertura oficial da festividade, com ampla participação dos devotos.
 
Diariamente os fiéis participam da consagração à Nossa Senhora, realizada às 18h, e seguida de Santa Missa, presidida por sacerdotes convidados e animada pelas diversas pastorais e grupos da paróquia da Catedral. Após a liturgia tem início o arraial cultural na praça Frei Caetano Brandão.
 
Devoção
 
A Idade Média foi marcada por muitas peregrinações à Terra Santa. Religiosos e peregrinos que visitaram a Terra Santa, devido a uma imagem bizantina da Virgem Santíssima conhecida como Santa Maria de Belém trouxeram esta devoção que se espalhou pela Europa, chegando também a Portugal.
 
No início do século XV, o infante D. Henrique, fundador da Escola de Sagres e grande incentivador das navegações portuguesas, mandou construir na praia de Rastelo, em Lisboa, uma igreja dedicada a Santa Maria de Belém. Foi construída também a Torre de Belém, às margens do rio Tejo. Dizia ele que, assim como a estrela de Belém guiou os Reis Magos até a manjedoura onde se achava o Menino Deus, assim também a Senhora de Belém ajudaria a encontrar novas terras e o caminho para as Índias.
 
A busca de novos horizontes tinha também como objetivo propagar a fé. Em 1497, na pequena ermida de Rastelo, antes de seguir à procura das Índias, Vasco da Gama passou a noite em oração e assistiu a Santa Missa.
 
A viagem foi um sucesso. Em agradecimento à proteção da Soberana dos Mares, o rei D. Manoel transformou a humilde capela de Santa Maria de Belém no grande mosteiro conhecido como “Os Jerônimos”. 
 
Estrela do mar
 
Nossa Senhora é invocada na ladainha lauretana como a “Estrela do Mar”, a guia segura dos navegantes perdidos. Pedro Álvares Cabral, antes de iniciar sua viagem de descobrimento, na mesma igreja de Santa Maria de Belém, assistiu a Santa Missa e seguiu em procissão com o rei até o cais, onde a frota estava pronta para zarpar. Segundo a tradição, Cabral trouxe consigo uma imagem de Nossa Senhora da Boa Esperança.
Trazida para o Brasil pelos primeiros povoadores, esta invocação da Mãe de Jesus, com o título “de Belém”, ganhou muitos devotos em todo o território nacional, especialmente em Itatiba (SP); Belém (PA); e em Guarapuava (PR). 
 
O capitão português Caldeira Castelo Branco, fundou a freguesia de Santa Maria de Belém do Grão Pará, em 1616, no período do natal que se estendia até janeiro. Os papas, quando criaram a diocese e elevaram-na a categoria de Arquidiocese, elegeram como padroeira Santa Maria de Belém, conservando o nome da cidade.
 
Padroeira
 
A Catedral Metropolitana esteve durante muito tempo dedicada a Nossa Senhora da Graça, e somente no final do século 20, a partir de uma promessa feita por Dom Antônio Macedo Costa, décimo bispo de Belém, a Sé foi entregue aos cuidados de Santa Maria, em uma cerimônia solene, perpetuada no painel pintado na abóbada da Igreja. 
 
A imagem da padroeira, que permanece na Catedral, e é vista na festividade e em cerimônias solenes, foi esculpida pelo artesão paraense Afonso Falcão de Oliveira para veneração dos fiéis nas comemorações dos 50 anos do VI Congresso Eucarístico Nacional, realizado em Belém no ano de 1953. A imagem também esteve presente nas celebrações no Estádio do Mangueirão por ocasião do XVII Congresso Eucarístico Nacional, realizado entre 15 e 21 de agosto de 2016.
 
 
 

Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade