DATA DE PUBLICAÇÃO: 22/08/2018
- Diminuir + Aumentar

Sínodo 2019 e crise climática no III Encontro da Igreja Católica na Amazônia Legal

 
 
Entre os dias 20 e 23 de agosto, os responsáveis por 56 dioceses e prelazias locais participam do III Encontro da Igreja Católica na Amazônia Legal, na Casa de Encontro Maromba, em Manaus (AM). O objetivo é partilhar experiências, criar metas em conjunto a partir da Amazônia brasileira e aprofundar questões relacionadas ao Sínodo de 2019 cujo foco está no olhar para a região.
 
A atividade é organizada pela Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam) e Comissão Especial para a Amazônia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O encontro, que reunirá cerca de 55 bispos de toda a Amazônia brasileira, contou com a participação, na mesa de abertura, dia 20 de agosto, do cardeal Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo, presidente da Repam da Comissão Especial para a Amazônia. Também participaram dom Sérgio Castriani, arcebispo de Manaus e dom Mário Antônio da Silva, bispo de Roraima e presidente do Regional Norte 1 da CNBB.
 
De acordo com o cardeal Hummes este encontro é marcante e histórico para a Igreja da Amazônia em razão de as questões da região e do meio ambiente serem o temas do Sínodo para a Amazônia, em 2019. “A Igreja visa encontrar novos caminhos para sua presença e atuação missionária na região. A crise climática e ecológica mundial torna ainda mais atual o tema. Também a nova evangelização promovida pelos últimos papas faz parte do contexto”, afirmou o cardeal.
 
O presidente do Regional Norte 1 da CNBB, dom Mário Antônio da Silva, recordou o Sínodo interpela os bispos da região a caminharem juntos. A exemplo do papa, convidou os presentes a olharem especialmente para situação dos refugiados e imigrantes venezuelanos. “O mundo espera da Amazônia uma proposta concreta e séria de uma ecologia integral que priorize as pessoas e as comunidades”, disse.
 
Na programação da atividade haverá também uma análise de conjuntura que contará, entre outros assessores, com o procurador da República, Felício Pontes. Outro ponto alto da atividade é a partilha das realidades e trocas de experiências dos bispos em vista de uma Igreja com rosto Amazônico.
 
 
Sínodo para Amazônia - Convocado pelo papa Francisco para ser realizado em outubro de 2019, o Sínodo para a Amazônia será o grande destaque do encontro. Ele será apresentado aos bispos pelos brasileiros membros do Conselho Pré-Sinodal, cardeal Cláudio Hummes, dom Neri Tondello, dom Roque Paloschi, dom Erwin Krautler e irmã Maria Irene Lopes.
 
Também participam a equipe de especialistas que contribuíram na elaboração do Documento Preparatório: padres Justino Rezende e Paulo Suess, uma liderança do povo Tuyuka, a professora Márcia Oliveira e um representante do Peru, Peter Hughes.
 
Em processo de realização, já que o Sínodo teve sua abertura em janeiro, em Porto Maldonado, como afirmou o papa Francisco por ocasião da visita ao Peru, as dioceses da Pan-Amazônia promovem momentos de escuta dos povos em todo o território Amazônico. O encontro será oportunidade de apresentar aos bispos as atividades realizadas e os materiais produzidos que podem contribuir com a dinâmica sinodal.
 
Para o bispo de São Gabriel da Cachoeira, dom Edson Damian, os bispos da região terão que levar ao Sínodo o que vem da base, o que as comunidades vão apresentar, um mapeamento de onde e da situação dos povos indígenas, os ribeirinhos e povos tradicionais. Estes, na avaliação do religioso, precisam ser os principais protagonistas a serem escutados com muito respeito e sensibilidade pastoral.
 
 
 

Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade