DATA DE PUBLICAÇÃO: 30/11/2018
- Diminuir + Aumentar

Festividade de Nossa Senhora da Conceição na Vila de Caraparú

Foto: Reprodução Google.
 
A Comunidade da Vila de Caraparú, em Santa Isabel, no Pará, está nos preparativos finais para celebrar a Solenidade e o Círio de Nossa Senhora da Conceição. A programação começa no dia 1º de dezembro e vai até o dia 17 do mês e reflete o tema “Com Maria, vivendo o batismo, sejamos sal da terra e luz do mundo”.
 
No dia 1º a celebração começa com a procissão das velas, com saída da Comunidade Vitória do Caraparú, às 17 horas, até Igreja de Nossa Senhora da Conceição, na Vila de Caraparú. 
 
No dia 07 (sexta-feira) terá a Trasladação e Missa, presidida por Dom Carlos Verzeletti, Bispo da Diocese de Castanhal, às 19 horas. 
 
Dia 08 (sábado), a programação da grande procissão do Círio, inicia às 5 horas com alvorada e procissão fluvial até a localidade Cacau.  Já às 7 h ocorrerá o momento de acolhida e escuta da palavra, na Capela da localidade do Cacau.
 
A partir das 8h uma procissão começa até a Vila de Caraparú para a saída do Círio Fluvial. E às 10h, a Imagem de Nossa Senhora da Conceição chega conclui o trajeto fluvial e chega do local iniciando assim uma romaria pelas principais ruas da Vila e às 11h ocorre Santa Missa.
 
No dia 09, o Círio das Crianças iniciará às 8h, na casa de um devoto. No período de 09 a 15 de dezembro ocorrerá novenário em honra a Nossa Senhora da Conceição, sempre às 19 horas.
 
O Recírio, no dia 17, a partir das 8h, finaliza a programação religiosa. Os preparativos iniciais para a festa estão em andamento desde outubro com a Missa de Envio e início das peregrinações.
 
Devoção na Vila de Caraparú
 
A devoção à Virgem da Conceição iniciou na Vila de Caraparú, em 1905, por Sabino Ferreira de Souza com a recitação do terço e ladainha. O primeiro Círio foi realizado somente em 8 de dezembro de 1918, por José Ferreira de Souza e a tradição segue até os dias atuais. Em 2018, a romaria completa a 100ª edição. 
 
As primeiras romarias eram realizadas em canoas chamadas “reboque”, após algum tempo passou a ser conduzido por uma gôndola puxada por escaler e remo, por homens vestidos de marinheiro. Os mesmos eram acompanhados por várias irmandades em suas embarcações, enfeitadas com bandeirinhas e banda de música, que tocavam hinos sacros. 
 
O nicho era belo e ornado com flores, produzidas por uma florista local e a Igreja era ricamente enfeitada por José Ferreira de Souza.
 
Serviço:
 
100º Círio Fluvial de Nossa Senhora da Conceição
Data: 8 de dezembro de 2018.
Local: Vila de Caraparú, Santa Isabel do Pará.
 
 

Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade