DATA DE PUBLICAÇÃO: 21/03/2019
- Diminuir + Aumentar

Dom Alberto completa nove anos à frente da Arquidiocese

Fotos: Ivan Cardoso/Arquivo e Divulgação.
 
Em 30 de dezembro de 2009, foi nomeado o 10º Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, que tomou posse no dia 25 de março de 2010. Entre suas realizações à frente da arquidiocese está a criação de paróquias, trinta e uma, sendo a mais nova a de Santa Teresa de Calcutá, no conjunto Angelim II. Dom Alberto é o arcebispo que mais criou paróquias. 
 
No dia 24 passado, instalou a Área Missionária São Clemente, no Bengui. Além disso, criou o Seminário Redemptoris Mater, a Fazenda Esperança Nossa Senhora de Nazaré, para recuperação de dependentes químicos, o projeto Belém em Missão, a Faculdade Católica, restaurou o Cabido Catedral, e presidiu em agosto de 2016 o XVII Congresso Eucarístico Nacional.  
 
Dom Alberto é, também, presidente do Instituto Dom Vicente Zico, Grão Chanceler da Faculdade Católica de Belém, Presidente da Fundação Nazaré de Comunicação, Presidente da Festa do Círio de Nazaré e apresentador dos Programas Conversa com Meu Povo (TV Nazaré), Palavra de Vida Eterna (TV Nazaré) e A voz do Pastor (Rádio Nazaré FM), além de ser Articulista no jornal Voz de Nazaré e autor do livro Retiro Popular Quaresmal, há 26 anos, com publicação anual pela Editora Canção Nova.
 
Diácono Humberto Paiva será ordenado no dia 25 de março.
 
Arcebispo ordena presbítero Diácono Humberto Paiva
 
Na próxima segunda-feira, 25, durante a comemoração do IX aniversário de posse na Arquidiocese de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, preside, às 19h, o rito de ordenação presbiteral do Diácono Permanente Humberto Paiva Brito, na Matriz da Paróquia de Nossa Senhora do Bom Remédio, no Conjunto Satélite.
 
A Santa Missa de ordenação e o aniversário de posse estão entre os atos celebrativos do Tricentenário de criação da Diocese. Isto porque Humberto Brito é o primeiro Diácono Permanente viúvo, na Arquidiocese de Belém, a ser admitido no sacerdócio, o que é motivo de grande alegria para Dom Alberto, segundo o diácono:
“Dom Alberto, ao me dizer que o meu era o primeiro caso na Arquidiocese de Belém, disse estar muito feliz, porque abria precedentes. Disse que outros diáconos viúvos podem ver meu exemplo e decidam imitá-lo”.
 
Para que se entenda melhor, o Diácono Humberto frequentou por quatro anos a Escola diaconal Santo Efrém. Ao longo deles recebeu os ministérios do leitorado e do acolitato. Após sua ordenação em 11 de setembro de 2011, também por Dom Alberto, foi provisionado para a Paróquia de Nossa Senhora do Bom Remédio, além de auxiliar os párocos nas paróquias circunvizinhas.
 
E foi assim nos últimos sete anos e cinco meses até o falecimento de sua esposa, com quem estava casado 45 anos e que frutificou em três filhas e quatro netos. Sua morte há 11 meses possibilitou a Humberto pudesse receber o sacerdócio, uma vez que, segundo o Código de Direito Canônico, cân. 1141, “o matrimônio ratificado e consumado não pode ser dissolvido por nenhum poder humano nem por nenhuma causa além da morte.”
 
Na Solenidade de Pentecostes de 2018, em conversa com Dom Alberto, o diácono solicitou sua ordenação, no que foi atendido, iniciando-se então o processo documental e anuência das filhas, findo o qual Humberto fez no Monte Tabor, em Icoaraci, o retiro espiritual exigido para qualquer ordenação sacerdotal.
 
Humberto não esconde sua felicidade em poder realizar essa nova etapa, aos 63 anos de idade: “sinto uma profunda alegria em meu coração em poder escolher o celibato e em seguir os ensinamentos de Jesus e da Igreja. Minhas filhas estão felizes com a minha decisão e apóiam-na integralmente, confirmando que me seguirão aonde quer que eu vá com Jesus.”
 
Humberto Paiva Brito
 
Formado em Pedagogia pela UEPA e em Filosofia pela UFPA, o futuro sacerdote possui pós graduação em Administração Escolar, em Ética e Filosofia Política, além de mestrado em Ciência e Meio Ambiente. Atualmente, exerce o magistério na Faculdade Católica.
 
Como lema sacerdotal, escolheu o Salmo 27, 4: “Uma coisa pedi ao Senhor, morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do Senhor, e zelar pelo seu templo”. Após a ordenação, o sacerdote atuará como vigário paroquial na Paróquia de Santo Antônio de Pádua, Coqueiro, Ananindeua.
 
 

Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade