DATA DE PUBLICAÇÃO: 02/05/2019
- Diminuir + Aumentar

Memória - Dom Vicente Zico deixou-nos há 4 anos

Foto: Luiz Estumano
 

Neste sábado, 4 de maio, a Arquidiocese de Belém relembra com grande afeto do seu 8º arcebispo metropolitano falecido há 4 anos, Dom Vicente Joaquim Zico. Idealizador da Fundação Nazaré de Comunicação, instituição oficial da Arquidiocese, Dom Zico criou paróquias, criou institutos e centros de formação cristã, e hoje um hospital de retaguarda leva seu nome em homenagem.


Natural de Luz, interior de Minas Gerais (MG), Dom Vicente nasceu em 27 de janeiro de 1927. Dono de um sorriso permanente reconhecido por todos que o conheceram em vida, chegou à capital paraense ao ser nomeado arcebispo coadjutor com direito a sucessão em 5 de dezembro de 1980 pelo, na época, Papa João Paulo II. Assumiu como Coadjutor em 1981 até 1990, quando tornou-se Arcebispo Titular até 2004, sucedendo Dom Alberto Gaudêncio Ramos.


Em sua trajetória episcopal, Dom Vicente foi membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Dimensão Missionária da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB); visitador apostólico dos seminários do regional Nordeste 2 e Nordeste 4; presidente e vice-presidente do regional Norte 2 e conselheiro da Pontifícia Comissão para a América Latina.


Dom Vicente ficou conhecido por ter realizado grandes feitos enquanto esteve à frente da Arquidiocese, criando as paróquias de Santa Rita de Cássia, Santa Teresinha do Menino Jesus (Águas Lindas), São Vicente de Paulo, Nossa Senhora da Imaculada Conceição, São Francisco de Assis (Tapanã), Transfiguração do Senhor, Jesus Bom Samaritano, Imaculada Conceição (Castanheira), Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo e Nossa Senhora das Vitórias e cinco das atuais seis Regiões Episcopais.


Em seu arcebispado foi auxiliado por Dom Frei Tadeu Henrique Prost (1962-1992), como bispo auxiliar, herdado de Dom Alberto Ramos. Em 1996 recebeu Dom Carlos Verzeletti, como bispo auxiliar sendo o quarto da Arquidiocese, Dom Carlos ficou até 2004, quando foi nomeado Bispo para Diocese de Castanhal.
Outra importante obra da sua gestão e que demonstrava seu perfil de comunicador foi a idealização e criação da Fundação Nazaré de Comunicação que engloba os quatros veículos, TV, Rádio, Portal e Jornal Voz de Nazaré. O Centro de Cultura e Formação Cristã (CCFC), importante centro de referência, que faz parte do complexo do Seminário Arquidiocesano, juntamente com o Instituto de Filosofia e Teologia Regional (IFTR) e a residência dos seminaristas.


No dia 13 de outubro de 2004, Dom Vicente deixou a arquidiocese, após ter a renúncia aceita pelo Papa João Paulo II, sucedido pelo agora cardeal e arcebispo do Rio de Janeiro (RJ), Dom Orani João Tempesta e permaneceu como Bispo Emérito.


Dom Vicente faleceu aos 87 anos, na Residência Episcopal, após internação em um hospital particular. Suas últimas palavras: “não tenho receio de partir para eternidade, amei o Nosso Senhor de todo coração”, demonstram até hoje sua plena confiança no Pai Eterno. Seus restos mortais, mais os de Dom Alberto Ramos e os de Dom Mário Vilas Boas repousam na Catedral Metropolitana, na área do Altar de Nossa Senhora da Graça.

 
 

Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade