DATA DE PUBLICAÇÃO: 02/10/2019
- Diminuir + Aumentar

Coletiva de imprensa sobre o Sínodo para Amazônia e o Círio 2019

Fotos: Luiz Estumano.
 
Nesta quarta-feira, 2, ocorreu a Coletiva de imprensa sobre o Sínodo para Amazônia e o Círio 2019, na Cúria Metropolitana de Belém, na Av. Governador José Malcher, com a presença de Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano de Belém; Monsenhor Raimundo Possidônio, Vigário Geral da Arquidiocese, e Cláudio Acatauassu, da diretoria da Festa de Nazaré.

A participação dos bispos do Regional Norte 2 no Sínodo para Amazônia, a ausência do Arcebispo e dos Bispos Auxiliares no Círio 2019, a participação de bispos convidados para a romaria e a carta mensagem do Papa Francisco para o Círio 2019 foram alguns dos assuntos abordados durante a coletiva.

Dom Alberto explica a realização e a importância do Sínodo. “Então o grande assunto é a evangelização na Amazônia, a vida da Igreja e também a nossa contribuição para uma ecologia integral, que, aliás, aqui, tem uma posição da Igreja, que é a ecologia integral pra nós não tem como chave o verde, o azul, o ar, as águas, mas é a pessoa humana. Então a grandeza da pessoa humana, a sua dignidade é por isso que nós queremos entrar nesses assuntos especialmente naquilo que é nosso, porque nós não temos as soluções técnicas. Nós temos as propostas do ponto de vista ético e moral e isso é competência nossa da Igreja por causa da responsabilidade na evangelização”, destaca Dom Alberto.

Na ocasião o Arcebispo também explica acerca da sua ausência e dos bispos auxiliares no Círio de Nazaré devido a realização do Sínodo para Amazônia, que acontece de 6 a 27 de outubro, em Roma.

“Uma grande saudade, porque meu desejo era estar aqui no Círio. Como não é possível o Papa convocou e cabe a nós obedecer e sair do Círio. Providenciar que não faltem bispos aqui durante o Círio e dar tudo de nós mesmos, porque aquele espírito com qual nós realizamos o Círio, que é a grandeza da Amazônia e a devoção a Nossa Senhora, nós levaremos tudo isso e teremos presente durante o Círio aquela alma do paraense, aquela alma da região amazônica, que está presente aqui entre nós e que nós queremos levar também para o Sínodo”, ressalta o Arcebispo.
 
Arcebispo de Belém explica sobre a realização do Sínodo para Amazônia.
 
O Sínodo para Amazônia abordará o tema “Novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral” entre os bispos. As discussões serão norteadas pelo documento de trabalho “Instrumentum Laboris”.

Monsenhor Raimundo Possidônio da Mata detalha sobre o processo de construção do documento. “O instrumentum Laboris que é como a gente chama esse documento, que deu muito comentário provocou muito comentário, na verdade ele não é um documento elaborado por uma cabeça, por um teólogo, por um bispo. Ele é resultado de todo um processo de escuta, que durou praticamente um ano, então um relatório imenso, imensos relatórios que geraram mais de 500 páginas e que serviu para produzir o instrumento de trabalho. Então é na verdade, eu diria assim, o Sínodo se é vontade ou desejo do Papa, ele é reflexo também daquilo que nós chamamos na Igreja de ‘sensus fidei fidelis’ que é a expressão da vida do nosso povo”.

Dom Alberto Taveira Corrêa também divulgou durante a coletiva que a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré, doada por ele ao Papa Francisco, estará presente no ambiente do Sínodo. “Então nós queremos colocar debaixo do manto de Nossa Senhora de Nazaré a realização do Sínodo dos Bispos”, enfatiza o Arcebispo.

Monsenhor Raimundo Possidônio pediu orações pelo Sínodo e citou algumas propostas para unidade da Arquidiocese de Belém, como explica: A proposição de que durante o período da Assembléia Sindoal se coloque uma vela e acenda com a logomarca do Círio em todas as paróquias para sinalizar que a paróquia está em oração pelo encontro.

A outra proposta é a realização do Tríduo do Sínodo em todas as paróquias da Arquidiocese com celebrações durante as três semanas de duração da Assembleia Sinodal. “E todos nós como católicos devemos participar, por isso convoco a todos para este momento orante de uma profunda relação com os bispos, que estarão lá junto com o Santo Padre para discutir, refletir, sobretudo, colocar a Amazônia no coração da Igreja. E assim a Igreja como um todo se voltar mais para essa realidade com certeza muitas coisas boas surgirão, e que nós aqui com certeza colheremos os frutos deste Sínodo”, finaliza o Vigário Geral.

Ainda de acordo com ele, durante os 15 dias da festa de Nazaré ficará acesa uma vela na Basílica Santuário de Nazaré para expressar a relação entre Sínodo e Círio. Acesse aqui e reveja alguns momentos da Coletiva de imprensa.
 

Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade