DATA DE PUBLICAÇÃO: 23/06/2017
- Diminuir + Aumentar

Solenidade da Natividade de João Batista

A Igreja festeja solenemente o nascimento de São João Batista no próximo dia 24. O Santo, assim como a Virgem Maria, é o único que tem seu aniversário natalício recordado pela liturgia.

São João Batista nasceu seis meses antes de seu primo Jesus Cristo e seu nome foi revelado ao seu pai, Zacarias, por um anjo. João Batista é fruto da oração de muitos anos de seus pais para que tivesse um filho. Quando alcançou a idade adequada, algumas notas teológicas afirmam que João teria participado da vida monástica de uma comunidade rigorista, na qual, à beira do Rio Jordão ou Mar Morto, ele vivia em profunda penitência e oração.

É uma afirmação que encontra informações na Sagrada Escritura, uma vez que no texto de Mateus está escrito sobre ele: “João usava um traje de pêlo de camelo, com um cinto de couro à volta dos rins; alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre”.
 
 
 
A importância de João para a história do Cristianismo é que, além de ser o último profeta a anunciar o Messias, foi ele quem preparou o caminho do Senhor com pregações conclamando os fiéis a uma mudança de vida e ao batismo de penitência, daí ser chamado “Batista”.
 
As Sagradas Escrituras ensinam que assim ele pregava: “Eu vos batizo na água, em vista da conversão; mas aquele que vem depois de mim é mais forte do que eu: eu não sou digno de tirar-lhe as sandálias; ele vos batizará no Espírito Santo” (Mateus 3,11).
 
De fato, os Evangelhos revelam que a inauguração da missão salvadora de Jesus deu-se a partir do batismo recebido pelas mãos do precursor João e da manifestação da Trindade Santa. São João, ao reconhecer e apresentar Jesus como o Cristo, continuou com a sua missão, de maneira a ressaltar sempre que somente o Messias deveria aparecer.
 
João foi um grande anunciador do Reino de Deus. Ele viveu sua missão para denunciar os pecados. A sua firme disposição nesse objetivo resultou na sua prisão, haja vista que ele não concordava atitudes pecaminosas de Herodes. A pedido de Herodíades foi decapitado devido. Sua morte manifesta o ódio de Herodíades, que fora esposa do irmão de Herodes, mas que vivia pecaminosamente com Herodes.
 
A santidade de João foi reconhecida pelo próprio Cristo que afirmou:  “Em verdade eu vos digo, dentre os que nasceram de mulher, não surgiu ninguém maior que João, o Batista” (Mateus 11,11).
 
 
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade