DATA DE PUBLICAÇÃO: 14/07/2017
- Diminuir + Aumentar

Dom Alberto celebra 26 anos de Ordenação Episcopal

 
Agradecer a Deus pelos dons recebidos deve ser uma atitude constante na vida do cristão. Assim, o Arcebispo Metropolitano de Belém adentrou a Catedral Metropolitana de Belém na quinta-feira, 6, acompanhado do clero arquidiocesano, para celebrar seus 26 anos de Ordenação Episcopal.
 
Iniciando a celebração, Dom Alberto deu as boas vindas aos fiéis que lotavam a Catedral e aos membros do clero, destacando ainda a alegria de celebrar o aniversário de outros sacerdotes que ali “também agradecem a Deus pelo dom da Ordenação em nossas vidas. Peço ainda a todos os nossos irmãos aqui presentes, que rezem por nós, para que sejamos testemunhas das graças de Deus nas comunidades que o Senhor nos confiou”, disse, destacando os aniversariantes padre Roberto Cavalli, Cura da Sé, e padre Tiago Barros, da Comunidade Sementes do Verbo, que desenvolve sua missão  junto à Igreja no distrito de Icoaraci.
 
A Santa Missa fazia memória de santa Maria Goretti, de quem Dom Alberto é devoto. Na oração coleta ele rezou: “Senhor, que chamaste ao paraíso santa Maria Goretti ainda adolescente, pelo martírio e a coroaste com a graça da virgindade, por ela nós te pedimos que venhas nos fortalecer como sacerdotes, bispos, enfim, como consagrados que somos a servir a Deus com fidelidade aos princípios do Reino neste mundo”.
 
Das leituras do dia, Dom Alberto referiu-se ao sacrifício pedido por Deus a Abraão e à cura do paralítico. “São duas palavras sagradas nas quais Nosso Senhor nos chama a dar firme testemunho de nossa fé. Comparo essas duas passagens sagradas ao  que devemos viver em favor do reino de Deus, especialmente, nós, consagrados a Deus para servir à Igreja com nossas vidas, renunciando às mais fortes tentações do mundo e revestindo-nos de toda força que vem de Deus, a qual nos dá a certeza de que não há outras alternativas, quando servimos a Deus de todo o coração, e por amor ao seu Reino, respondemos “sim” aos desafios constantes da missão”. 
 
Ainda refletindo , Dom Alberto recordou-se do início de sua vida com a  família e destacou que desde o início, viveu a partilha de sua vida religiosa com as comunidades às quais serviu à Igreja e, mais uma vez, referiu-se à Sagrada Escritura: 
 
“Hoje, reflito sobre o pronto acolhimento da Palavra de Deus por Abraão que levou seu único filho para entregar a Deus em sacrifício. Esta palavra nos apresenta o chamado de Deus. Podem nos faltar coisas, mas Deus proverá. Esta é sua promessa. Assim tenho vivido esta caminhada na Igreja desde a minha Ordenação Episcopal, vencendo sempre os desafios, com a certeza de que a providência divina sempre nos acompanha até na mais difícil barreira a ser vencida”. 
 
A trajetória de vida episcopal há 26 anos levou Dom Alberto a compartilhar com os fiéis as etapas vividas como testemunho de perseverança na fé: “Após 14 anos como Bispo de Palmas, Nosso Senhor me chamou a viver outros desafios e eis que agora estou em Belém. Recordo-me de que no começo de fevereiro do ano de 2010 eu vim para cá. Queria saber um pouco mais da terra em que iria pisar. Encontrei-me com um repórter e este me perguntou de imediato – ‘vai ter corda no Círio?’. Fiquei bem surpreso com a pergunta,pois ainda não conhecia a nossa belíssima manifestação de fé que é o Círio de Nazaré!".
 
A passagem do tempo com a missão em Belém, segundo Dom Alberto, “tem feito com que diariamente eu esteja sempre numa caminhada de oração pedindo a Deus cada vez mais para que não apenas eu, mas também nossos padres e Bispos sejamos instrumentos para levar Deus ao coração das pessoas”. 
 
O Arcebispo dedicou uma reflexão especial à presença dos padres e Bispos com a comunidade: “Penso que devemos sempre ter espaço privilegiado em nossa agenda para gastar tempo com as pessoas, levar a elas o anúncio do seu Reino, levar a elas o Deus de misericórdia, dar a elas o perdão de Deus. Que graça maior de Deus podemos receber senão a nossa cura espiritual?”, conclui, pedindo a todos um instante de reflexão pessoal.
 
Passados os ritos do ofertório, da Consagração e da Comunhão, padre Roberto Cavalli, Cura da Sé, agradeceu a Deus “pelo dom da vocação ao sacerdócio de Dom Alberto e também pela confirmação de sua vocação anos depois com o dom da Ordenação Episcopal”. Manifestou gratidão a Deus também pelo seu aniversário de Ordenação assim como pelo aniversário de padre Tiago, da Comunidade Sementes do Verbo, e pediu a todos que rezassem juntos a oração da Ave Maria em intenção dos aniversariantes. A Schola Cantorum entoou o Hino das vocações como homenagem final aos demais sacerdotes que comemoravam naquela data seus respectivos aniversários de Ordenação.
 
 
 
 
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade