DATA DE PUBLICAÇÃO: 21/07/2017
- Diminuir + Aumentar

Em Nazaré

  Movimento Adorar Jesus promove retiro espiritual 

Nos dias 18, 19 e 20 de agosto o Movimento Adorar Jesus, que integra a Paróquia de Nazaré, vai promover o primeiro retiro espiritual do grupo. Com o tema “Vinde a mim”, o evento será no Seminário Mãe da Divina Providência, em Benevides. A programação contará com momentos como o ‘evangelizashow’, orações e adorações ao Santíssimo Sacramento. 
As inscrições já estão abertas e podem ser feitas até o dia 15 de agosto, no valor de R$ 70. O pagamento pode ser realizado em dinheiro com parcelamento em até duas vezes.
 
 
Plantão de inscrições

Terça-feira 
10h às 13h
16h às 19h
 
Quarta-feira 
10h às 13h 
15h às 17h
17h às 21h
 
Quinta-feira
Plantão na
missa da bênção na Comunidade Santo Antônio Maria Zaccaria, 
às 18h
 
Sexta-feira 
10h às 13h
16h às 19h
 
Missa da bênção na Basílica
Santuário 
19h30 às 20h30
 
Inscrições para o Encontro com Cristo seguem abertas

O Encontro com Cristo (EC), mais um evento promovido pela Pastoral Familiar da Paróquia de Nazaré, está com inscrições abertas. O encontro destina-se à inclusão de pessoas que estão em segunda união, solteiras e viúvas. Este ano, o EC terá várias palestras com temas diversos e círculos de estudos. A programação acontece no dia 17 de setembro, no Centro Social de Nazaré. As inscrições podem ser feitas até o dia 04 de agosto, no atendimento da Basílica Santuário, nas secretarias das seis comunidades que integram a Paróquia de Nazaré: Sagrado Coração de Jesus, Santo Antônio Maria Zaccaria, Sagrada Família, Santa Bernadete, Nossa Senhora das Graças e São Brás, e, ainda,  no Centro Social de Nazaré. 
 
  Comemoração: 94 anos do título Basilical

Diversos lugares ao redor do mundo são diferenciados por acontecimentos que os tornam marcos de suma importância para a fé, consagrados a Deus por serem escolhidos pela Providência Divina paramanifestações de sinais divinos, milagres e graças. 
 
Como por exemplo, os lugares da Terra Santa onde se passaram os fatos narrados pelas Escrituras, locais onde ocorreram aparições da Virgem Maria ou mesmo outras manifestações de fé, como é o caso, em Belém do Pará, do milagre do retorno da imagem de Nossa Senhora de Nazaré ao local onde fora encontrada, às margens do igarapé Murutucu, no ano de 1700. Diante da ocorrência desses fatos, são erguidos templos que reúnem o povo de Deus na prestação de culto, onde as graças continuam sendo derramadas a quem recorre a esses locais.
 
No caso de Belém, no local em que a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré foi encontrada, foram sendo construídas ao longo do tempo, edificações para receber os fiéis que recorriam ao local para visitar a imagem encontrada, rogando a Deus pela intercessão de Nossa Senhora de Nazaré, além de agradecer por graças e bênçãos recebidas. Finalmente, em 1908, já após a quarta construção dedicada a abrigar a pequena imagem, o visitador dos Clérigos Regulares de São Paulo (Barnabitas) sugeriu a ideia da construção de um templo maior e que expressasse a importância da devoção. Uma réplica em menor escala da Basílica de São Paulo extramuros, em Roma. A pedra fundamental foi instalada no ano seguinte, dando início à construção do templo que temos hoje.
 
Terceiro templo
 
A imagem do achado foi trasladada da igreja antiga para o novo templo em 1920, com as obras em andamento. O título basilical veio antes mesmo do término da construção, ainda em 1923, concedido pelo Papa Pio XI. Foi a terceiro templo a receber esse título no Brasil.
 
O embelezamento do templo ficou por conta do padre Afonso Di Giorgio, que adicionou os vitrais, forros decorados, mosaicos, estátuas, altares, a fachada, as portas de bronze e outros adornos, como também concluiu o revestimento e embelezamento da obra, até o ano de sua morte, em 1962. Conforme registrado nas próprias peças decorativas, o financiamento desse enriquecimento artístico veio de famílias e entidades locais, além da realização de campanhas de arrecadação. No Ano de 2006 o então Arcebispo de Belém, Dom Orani João Tempesta, concedeu à Basílica de Nazaré o título de Santuário Mariano da Arquidiocese de Belém.
 
 
 
Basílica

Basílica vem do grego basilikós = casa real. Basílicas eram construções especiais com colunas e pórticos que na Grécia levavam o nome de basílica, por estarem relacionadas ao rei (basileus). A basílica na Pérsia era a sala de audiências do rei. Graças às suas características de cunho prático, essas salas imensas com mais de uma nave, sustentadas por pilastras, foram adotadas no ocidente. Nas basílicas da cultura grega se reuniam os magistrados e os comerciantes. Posteriormente, na Roma antiga, vai designar o edifício amplo e de formato retangular, destinado a tribunais e local de encontro dos cidadãos. De fato, no século III a.C., a forma arquitetural da basílica grega foi introduzida em Roma. Com a liberdade de culto favorecida pelo imperador Constantino (313), e a posterior elevação do cristianismo a religião oficial (380), muitas basílicas passaram a ser templos cristãos.
 
O título de Basílica hoje é conferido pelo Papa, através de um decreto. Existem quatro grandes basílicas maiores em Roma (as de São Pedro, São Paulo, São João de Latrão e Santa Maria Maior). Todas as outras basílicas são chamadas menores, existindo cerca de 1.500 ao redor do mundo.
 
  Arquitetura  

As linhas arquitetônicas da Basílica Santuário de Nazaré apresentam o estilo romano, bem como a decoração interna e externa. O frontão triangular apresenta um grande painel feito em mosaicos, onde a imagem de Nossa Senhora de Nazaré aparece no meio do cenário amazônico, sendo notáveis, no canto direito, as figuras do fundador da cidade e personalidades de eras antigas, junto às do prefeito e do governador da época da inauguração, em trajes modernos (paletó).
Na bacia do Ábside, limitada por um arco romano, temos uma faixa em mosaico de ouro de um metro de altura, onde aparecem, entre folhas e flores, sete brasões: Pio XI (no centro), Brasil, Pará, Belém, Barnabitas (PTA), Dom Santino Coutinho (1º Bispo do Pará) e Dom Irineu Jofily.
 
A Basílica possui 62 metros de comprimento, 24 metros de largura e 20 metros de altura, duas torres com 42 metros de altura cada, 36 colunas de puro granito maciço, 54 vitrais, 38 medalhões em mosaico de 1,5 metro de diâmetro, 19 estátuas de mármore de Carrara, 2 candelabros de bronze (vindos de Milão), 24 lampadários venezianos, 9 sinos eletrônicos, um órgão (com três teclados e 1.100 tubos) e 11 altares. Em 1992, a Basílica foi colocada entre as mais belas construções tombadas pelo Patrimônio Histórico do Pará.
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade