DATA DE PUBLICAÇÃO: 04/08/2017
- Diminuir + Aumentar

Mês Vocacional destaca exemplo da Virgem Maria

 
Com informações da CNBB. Todos os anos, durante o mês de agosto, a Igreja no Brasil convida os fiéis a refletirem sobre as vocações, em diferentes aspectos. Em 2017, o chamado “mês vocacional” irá focar o exemplo de Nossa Senhora.

Com o tema “A exemplo de Maria, discípulos missionários” e o lema “Eis-me aqui, faça-se”, a CNBB busca motivar a oração pelas vocações nas comunidades, paróquias e dioceses, além de conscientizar adolescentes e jovens ao chamado de servir à Igreja.
 
 
De acordo com o presidente da Comissão para os Ministérios Ordenados da CNBB e arcebispo de Porto Alegre, Dom Jaime Spengler, a escolha da temática se deu por ‘Nossa Senhora ser exemplo de mulher de oração’. 
“A oração é também o pedido que Nosso Senhor faz aos discípulos quando vê o tamanho da messe sem o número suficiente de pastores, a messe é grande, mas os operários são poucos”, explica.
 
Para ele, a intenção deste ano é justamente alertar para o número de vocações sacerdotais e religiosas no Brasil: “É pedir ao Senhor da messe que envie operários. A oração é o meio privilegiado para suplicar, pedir ao Senhor que envie esses operários de que a Igreja tanto precisa. O nosso povo, sedento de Deus, sedento de transcendência, sedento do Evangelho, necessita de pastores, de pessoas capazes de anunciar essa palavra como fez Maria. Isto, seja no Ministério Ordenado, seja através da Vida Consagrada, seja através do anúncio catequético, nas diversas atividades do cotidiano e também no mundo leigo”.
 
O mês vocacional é também celebrado no contexto do Ano Nacional Mariano, proclamado pela CNBB, por ocasião dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, no Rio Paraíba do Sul. Por isso, a escolha da temática dedicada a Nossa Senhora também se fez presente. 
 
“A Igreja no Brasil realmente deseja neste mês de agosto de 2017 promover um grande mutirão e dentro das comemorações dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida realmente suplicar ao céu que não faltem operários para a vinha. Esperamos que muitos jovens, tanto do sexo feminino quanto do masculino, possam responder como fez Maria: Eis-me aqui, faça-se em mim segundo a tua palavra”, .
 
Material de apoio

Para ajudar nas reflexões do mês vocacional, a Comissão para os Ministérios Ordenados e a presidência nacional da Pastoral Vocacional/SAV todo ano propõem subsídio, editado pela Edições CNBB. Desta vez, o material oferece um tríduo de oração pelas vocações.
 
Segundo o coordenador nacional da Pastoral Vocacional, padre Elias Silva, a proposta é oferecer celebrações vocacionais em torno da Palavra, momentos onde a comunidade possa se alimentar da Palavra rezando pelas vocações: “É uma forma de rezar pelas vocações e com todos os vocacionais seja pela vida religiosa, consagrada e todas as outras formas”.
 
Dom Jaime explica que, com o subsídio, a Pastoral Vocacional do Brasil deseja promover a partir da Sagrada Escritura uma abordagem particular em torno da temática das vocações:
 
“Nós acreditamos que a Leitura Orante da Palavra é capaz de iluminar as buscas de todo ser humano e é a partir da Sagrada Escritura que nós podemos melhor compreender o que significa fazer a vontade de Deus, então foi preparado um pequeno subsídio para favorecer essa reflexão e essa oração também nas nossas comunidades, tendo sempre como pano de fundo a Sagrada Escritura, porque é a partir da Palavra que nós encontramos orientações seguras para as iniciativas da comunidade de fé”.
 
O material já está à venda no site da ‘Edições CNBB’, assim como o hino do mês vocacional pode ser ouvido e baixado.
 
 
Vocação - antídoto contra o individualismo
 
Durante a celebração do 54ª Dia mundial de oração pelas Vocações, comemorado no dia 7 de maio passado, quarto Domingo da Páscoa, o Papa Francisco lembrou, em sua mensagem divulgada na data citada, que a vocação é um chamado para servir à Igreja e aos irmãos, sendo um antídoto contra a indiferença e o individualismo, sustentados pela sociedade, pois a vocação exige “uma saída de nós mesmos, colocando nossa existência a serviço de Deus. Ninguém é chamado exclusivamente para uma determinada região, nem para um grupo ou movimento eclesial, mas para a Igreja e para o mundo.”
 
 
O Santo Padre disse ainda que os cristãos devem seguir o exemplo de Maria, modelo de servidão e prontidão: “Maria Santíssima, Mãe do nosso Salvador, teve a coragem de abraçar este sonho de Deus, pondo a sua juventude e o seu entusiasmo nas mãos d’Ele. Que a sua intercessão nos obtenha a mesma abertura de coração, a prontidão em dizer o nosso «Eis-me aqui» à chamada do Senhor e a alegria de nos pormos a caminho, a seu exemplo (cf. Lc 1, 39), para anunciá-Lo ao mundo inteiro.”
 
Ao final da mensagem, Francisco reforçou que para haver vocação é preciso oração: “Não poderá jamais haver pastoral vocacional nem missão cristã, sem a oração assídua e contemplativa”.
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade