DATA DE PUBLICAÇÃO: 08/09/2017
- Diminuir + Aumentar

Arquidiocese inicia visitas da imagem Peregrina ao cárcere

 
Desde o dia 1º a Arquidiocese de Belém vem realizando visitas com a imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, padroeira do Estado, às casas penais e centros de recuperação para adolescentes da Região Metropolitana de Belém.  A imagem será conduzida por de nossos três bispos. As visitas são organizadas pela Pastoral Carcerária, com apoio da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe). Dia 1º, sexta-feira, houve celebração presidida pelo Bispo Auxiliar, Dom Irineu Roman, no Centro de Recuperação Feminino (CRF), no bairro do Coqueiro, Ananindeua, como abertura das visitações.
 
A visita às casas penais, como afirma o coordenador da Pastoral Carcerária, Diácono Ademir Silva, tem como principal objetivo levar a grandiosa festa mariana do Círio de Nazaré, que esse ano traz o tema “Maria, Estrela da Evangelização”, para o ambiente carcerário, considerado insalubre e precário: “Se eles não podem ir até a Mãe, a Mãe vem até eles. Eles (custodiados) sentem-se valorizados pela vinda da mãe aos impossibilitados de ir até ela, no domingo do Círio. A maternidade universal de Maria, independente de quem a venera ou não, alcança a todos. Então, vemos que é a Festa de Nazaré chegando às casas penais e, com ela, a evangelização.”
 
No primeiro dia de visitas, 25 internas de um total de 400, entre permanentes e provisórias, participaram do ato litúrgico presidido por Dom Irineu Roman, Bispo Auxiliar, e animado por integrantes da Fraternidade “O Caminho”, em uma das salas utilizadas para aulas. Em sua homilia, Dom Irineu destacou a importância da oração para a aproximação com Deus: “Onde há oração, o nosso Deus também está. Aqui nesta celebração vocês têm esta oportunidade”.
 
Sobre as visitas, o Bispo Auxiliar considerou uma experiência de comunidade que proporciona às internas um momento íntimo com Deus, com Seu Filho e com Nossa Senhora, possibilitando-lhes a oportunidade de se tornarem novas criaturas: “Que esse Círio que vivemos hoje seja experiência de fé e encontro com Deus. Nossa intenção é trazer Jesus no colo de sua Mãe para que Ele derrame sua misericórdia sobre vocês”.
Após a celebração, bíblias foram sorteadas entre as internas. Em seguida, a imagem foi carregada pelas detentas durante o trajeto pelas celas e departamentos da unidade de recuperação.
 
Visitas e a evangelização
 
Emoção e devoção marcaram a visita ao Centro Feminino de Recuperação. Tanto as internas que estendiam suas mãos das celas, como os servidores que participaram, demonstravam o caráter evangelizador e inclusivo que busca essas peregrinações. A visita também representou a quebra de uma rotina das internas que alterna estudos e trabalho na cooperativa de artesanato.
 
“Foi muito gratificante e emocionante. A vinda dela traz muitas bênçãos para nós. Sentimos uma felicidade enorme”, afirmou Gleice Silva Moraes, de 34 anos, interna que participou da visitação pela segunda vez. Com pretensões de trabalhar ao término da pena, a apenada concluiu os estudos e está se preparando para prestar o Enem 2017 e aproveitou a visitação para pedir bênçãos a Nossa Senhora: “Ela é tudo”.
 
Outra oportunização que a visita permite é o contato próximo com Nossa Senhora, o que no segundo domingo de outubro é bem difícil. Bruna da Silva Ribeiro, 27 anos, teve o privilégio de ser uma das que conduziram a imagem durante a visita às celas após o ato litúrgico: “Nunca estive tão perto. Meu coração está cheio de alegria com essa oportunidade”, disse Bruna.
 
Para a diretora do CRF, Carmem Botelho, por se tratar de um espaço dedicado às mulheres, a vinda da imagem tem um grande significado para as internas, transformando até sua atitude: “Tê-la entre nós representa o amor, a paz, a fraternidade. Todas as vezes em que Nossa Senhora vem aqui, elas têm um grande respeito, uma grande admiração. Elas passam a compartilhar mais do sentimento de compaixão, tornam-se mais amigas, reduzem a intolerância e as brigas. Nossa Senhora sempre traz uma mudança, e essa mudança atua como uma semente que vai, ao longo do tempo, se transformando em um grande jardim. Nós, que estamos diariamente aqui, percebemos essa mudança de atitude”. 
 
Agenda das visitas

A visita da imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré às casas penais é realizada desde 1996, quando foi anunciado o tema da campanha da fraternidade de 1997, “Cristo Liberta de Todas as Prisões - A fraternidade e os encarcerados”. A Igreja no Brasil, tendo a frente à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e sociedade civil, discutiu a realidade do sistema penitenciário brasileiro.
 
Ao todo serão 23 casas penais que estão incluídas na agenda elaborada pela Pastoral Carcerária, entre adultos (homens e mulheres) como os centros socio educativos para menores infratores. Todas as visitas são conduzidas por um bispo da Arquidiocese de Belém, que agora, após 2 de setembro, conta com mais um, Dom Antônio de Assis Ribeiro,  ordenado nessa data. A visitação ocorrerá até 25 de setembro.
 
Para o Diác. Ademir, da Pastoral Carcerária, “É a igreja saindo das quatro paredes, do templo, para fazer templo nas casas penais. O ambiente sacro favorece, mas aqui não há, construtivamente falando, um espaço elaborado para ser um ambiente sacro, mas a sacralidade está em cada um dos apenados. Aqui dentro, o Círio reavive nossa fé, nos revitaliza, fortalece e revigora nossa caminhada”.
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade