DATA DE PUBLICAÇÃO: 13/10/2017
- Diminuir + Aumentar

Homenagens marcam a passagem de Nossa Senhora de Nazaré

 
A primeira das 12 romarias oficiais do Círio de Nazaré, o Traslado da imagem Peregrina até Ananindeua, passando pelo município de Marituba, reúne 1,3 milhões de fiéis que fazem todo o trajeto de 52 km, o mais extenso de todos, em carros, motocicletas, patins e também caminhando. 
 
Com doze horas de duração, o Traslado é a romaria mais demorada de todas. Teve início em 1992. Após a parada para almoço em uma universidade particular, situada no KM 3 da BR-316, o percurso foi retomada, sendo a imagem conduzida no alto de um carro da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Na Passagem São Benedito houve a primeira parada, na Matriz da Paróquia do Arcanjo São Miguel, onde as orações foramn conduzidas pelo Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos bispos auxiliares de Belém. 
 
Depois, passando pela Passagem Jarbas Passarinho até à Rodovia Transcoqueiro, novas homenagens de fiéis que faziam questão de ficar o mais próximo possível do carro oficial. Outra parada aconteceu na Matriz de Santo Antônio de Pádua, onde Dom Alberto, Arcebispo Metropolitano refletiu sobre a visita de Maria a sua prima Isabel, fazendo alusão ao Traslado: “Maria vindo ao nosso encontro é um ato de amor”.
 
Pela Rodovia Mário Covas a imagem seguiu até a Matriz de Nossa Senhora de Guadalupe, na Cidade Nova, onde houve nova parada. Na Praça da Bíblia, as homenagens de um projeto social emocionaram os presentes. Cerca de 190 crianças, socialmente vulneravéis,  atendidas por projeto do município, reunidas em um coral, entoaram cantos marianos.
 
 
A aposentada Maria Helena, 64 anos, não conteve a emoção quando a imagem passou bem próximo de onde estava: “Acompanho há 28 anos a passagem dela por Ananindeua e sempre fico tocada. É um privilégio já que não tenho mais condições de acompanhar a grande procissão e aqui posso agradecer por todas as graças alcançadas”.
 
Depois o traslado seguiu pela Avenida Dom Vicente Zico onde, na Matriz do Divino Espírito Santo, houve nova parada, com as orações conduzidas por Dom Alberto, que afirmou: “A paróquia tem que ser o lugar que acolhe o dom do Espírito Santo e as pessoas se deixem conduzir pelo próprio Espírito Santo”. 
 
Em seguida, a romaria passou pelas paróquias de Nossa Senhora do Amparo, Santa Rita de Cássia e São Lucas Evangelista. Já anoitecia, quando o Traslado se aproximou da Matriz de Santo Inácio de Loyola. Bem próximo, novas homenagens, num pequeno palanque, com crianças vestidas de anjos.
 
 
Organizada inicialmente por Terezinha Figueira Brasil, 84 anos, essa tradição já tem 15 anos e agora é promovida por suas filhas que reúnem as crianças da comunidade. Segundo Terezinha, o amor por Nossa Senhora foi o que a levou a realizar a homenagem: “Minha devoção à Virgem de Nazaré inicia-se com o conhecimento de que Ela é a mãe de Jesus, nossa mãe, pelo que sou filha de Nossa Senhora”. 
 
Depois, o Traslado continuou pelas paróquias de São Vicente de Paulo, Transfiguração do Senhor, Santa Maria Mãe de Deus, Menino Deus, em Marituba, retornando a Ananindeua até chegar à Igreja de Nossa Senhora das Graças, onde houve celebração eucarística, presidida por Dom Frei Leonardo Ulrich Steiner, Bispo Auxiliar de Brasílica (DF). Após a missa, a imagem permaneceu em um palanque armado em frente à Igreja Matriz, onde passou a noite, com o povo em vigília, até o começo da Romaria Rodoviária rumo ao Distrito de Icoaraci.
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade