DATA DE PUBLICAÇÃO: 07/09/2018
- Diminuir + Aumentar

Hospital Divina Providência completou 21 anos de atividades

 
 
 
Fundado em 1992, o Hospital Divina Providência, localizado em Marituba, assim como o Abrigo João Paulo II, é uma entidade filantrópica administrada pela Congregação dos Pobres Servos da Divina Providência. É uma das obras caritativas mantidas pela Igreja, oferecendo serviços em excelência nas áreas de Cardiologia, Neurologia, Neurocirurgia, Ortopedia, Pronto Socorro e Medicina Preventiva. Com 21 anos completos é um dos principais hospitais da região metropolitana. 
 
O Hospital Divina Providência nasceu com o objetivo de se integrar ao sistema público de saúde para dar aos cidadãos, principalmente àqueles com dificuldades econômicas, de Marituba e região, um serviço de saúde técnico e humano de qualidade. “Ao longo destes 21 anos de existência estas metas têm sido alcançadas graças a alguns fatores. Podemos destacar as parcerias com instituições públicas e privadas, amigos benfeitores, gestão colegiada e principalmente a equipe de profissionais que compõe o quadro de colaboradores do hospital”, destaca Terezinha de Araújo, da diretoria de engenharia do hospital.
 
O Hospital da Divina Providência iniciou suas atividades em 1997 oferecendo o serviço de radiologia. Naquela ocasião, os exames eram feitos para os pacientes do Abrigo João Paulo II, também administrado pela Congregação dos Pobres Servos. A iniciativa supriu a necessidade de locomoção até Belém para a realização do exame. 
 
Em julho do mesmo ano foram contratados os primeiros técnicos para a implantação dos serviços hospitalares, o que aconteceu em 1º de setembro, com a abertura das clínicas pediátrica e médica, seguida das clínicas obstétrica, cirúrgica. Dois anos depois, o hospital já estava em total operacionalização com a abertura da UTI. Devido à sua operacionalização ter acontecido gradativamente, a inauguração oficial aconteceu em 29 de agosto de 1998.
 
Há dois anos, o HDP voltou a integrar a Rede Estadual de Saúde, por meio de convênio com o Governo do Estado. Tal convênio incluiu o Divina Providência na rede regionalizada e hierarquizada de atenção à saúde da região metropolitana. Está regimentado pelo documento descritivo do convênio onde consta a contratação de 87 leitos de internação para o SUS, nos quais estão inclusos leitos de pediatria, clinica médica, cirurgia geral, ginecologia,  obstetrícia clinica e cirúrgica, UTI adulto, UCI – neonatal, cirurgia de média e alta complexidade em trauma ortopedia e neurocirurgia, além de 20 leitos de terapia renal substitutiva.
 
A diretora de engenharia credita à Providência Divina todo o êxito do atendimento ofertado à população de Marituba: “Agradecemos a Deus Providente que através de inúmeras pessoas e instituições têm contribuído para que o hospital desenvolva sua missão de testemunhar que Deus é Pai e providencia por meio do serviço às pessoas que mais precisam da saúde.”
 
Demanda 
 
Desde sua fundação é considerado um centro de excelência no atendimento às áreas de Cardiologia, Neurologia, Neurocirurgia, Ortopedia, Pronto Socorro e Medicina Preventiva. O hospital atende pacientes oriundos do município de Marituba e mais 72 municípios paraenses referenciados pela central de regulação do estado. Os serviços são ofertados, também, para demanda espontânea de pacientes particulares e de planos de saúde privados em regime de pronto atendimento, ambulatório e internação.
 
Reestruturação 
 
Desde 2015 o hospital investe na reestruturação física e atualização tecnológica, para ampliar os serviços e assim atender a demanda crescente da região de abrangência e adequar-se à legislação em vigor. Em 2016 foi concluído o novo centro obstétrico. Em março passado concluiu-se o novo centro cirúrgico com cinco salas cirúrgicas, duas das quais  serão destinadas exclusivamente a cirurgias de grande porte de trauma ortopedia e neurocirurgia. Nestes dias estão sendo concluídas a ampliação da Unidade de Terapia Intensiva para adultos, que passará de 7 para 10 leitos,  e a nova Unidade de Terapia Intensiva em neonatologia, com capacidade para 10 leitos.
 
 
Pobres Servos da Divina Providência
 
O Hospital Divina Providência nasceu de um sonho de Dom Aristides Pirovano, bispo de Macapá (1955-1965), que juntamente com seu amigo, o doutor Marcelo Cândia, dedicou parte de sua vida em prol dos moradores da antiga colônia de tratamento da hanseníase. A colônia, fundada em 1942, tinha o objetivo de internar e isolar cidadãos portadores da hanseníase. Com a extinção da colônia na década de 80, houve uma retirada e redirecionamento das entidades públicas na prestação de serviços aos doentes internados. Muitos serviços de assistência foram supridos, com muitas dificuldades pelas organizações sociais, principalmente as vinculadas à Igreja. 
 
Em 1991, Dom Aristides repassou à Congregação dos Pobres Servos da Divina Providência a responsabilidade da continuidade dessas atividades e a incumbência da construção de um hospital geral e de uma escola profissionalizante. Assim surgia o Hospital Divina Providência. O Hospital foi projetado com a participação de representantes da comunidade local,  após um profundo estudo da situação epidemiológica e dos serviços existentes na região. 
 
Espiritualidade
 
São João Calábria, nascido em Verona (Itália) em dia 08 de outubro de 1873, fundou as Congregações dos Pobres Servos da Divina Providência. Ele viveu toda a sua vida procurando através de palavras e obras anunciar que temos um Deus que é Pai e cuida de nós com carinho. O Instituto Pobres Servos é formado por padres, irmãs, irmãos e leigos, que buscam viver a espiritualidade de São João Calábria em sua família, comunidade paroquial e lugar de trabalho, procurando ser testemunhas do Reino, onde Deus Pai os chamou.
 
Obras caritativas promovidas pela Igreja
 
Segundo revelam os dados do último “Anuário Estatístico da Igreja”, publicado pela Agência Fides por ocasião da Jornada Missionária, a Igreja administra 115.352 Institutos sanitários, de assistência e beneficência em todo o mundo. Desse número, 5.167 hospitais (a maior parte na América, 1.493 e 1.298 na África); 17.322 dispensários, a maioria na África, 5.256, América 5.137 e Ásia 3.760; 648 leprosários distribuídos principalmente na Ásia (322) e África (229); 15.699 casas para idosos, doentes crônicos e deficientes – Europa (8.200) e América (3.815); 10.124 orfanatrófios, principalmente na Ásia (3.980) e América (2.418); 11.596 jardins da infância, a maior parte na América (3.661) e Ásia (3.441); 14.744 consultores matrimoniais, distribuídos no continente americano (5.636) e Europa (6.173); 3.663 centros de educação e reeducação social, além de 36.386 instituições de outros tipos.
 
 
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade