DATA DE PUBLICAÇÃO: 20/12/2018
- Diminuir + Aumentar

Dom Antônio celebra 1ª Missa na Praça na Terra Firme

Foto: Divulgação.
 
A área livre existente no Condomínio Popular Liberdade II, na travessa Tucunduba, próximo ao Campus III da Universidade Federal do Pará (UFPA) deu lugar no dia 16, domingo, para Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos bispos auxiliares da Arquidiocese de Belém, presidir a 1ª Missa na Praça na Terra Firme, bairro da região Metropolitana de Belém. A celebração reuniu dezenas de pessoas. 
 
 A Missa iniciou às 8h e contou com a participação de paroquianos, membros das quatro comunidades que compõem a Paróquia Santa Maria de Belém, Comunidade Matriz, Comunidade São Guido, Comunidade Sagrado Coração de Jesus e Comunidade São Francisco de Assis, e  moradores do Residencial. Concelebraram os padres Romeo Catan e Vitório, respectivamente, pároco e vigários, da matriz.
 
Em sua homilia, Dom Antônio, destacou o respeito e o amor dentro da comunidade, em virtude do crescimento da intolerância. “O cristão verdadeiro consegue amar primeiro”. Segundo Welber Castro, do ministério de música da Comunidade Sagrado Coração de Jesus, a presença de Dom Antônio no local foi acolhedora ainda mais com a linguagem simples e familiar que costuma usar. “Foi uma experiência ótima, ele é um bispo cativante que dialoga com a sua comunidade, e o que mais me chama atenção é que ele usa uma linguagem popular para dialogar”.
 
O espaço recém habitado foi o local escolhido para a Santa Missa, na promoção da evangelização. A celebração no local, motivada após a visita pastoral de Dom Antônio, àmatriz da Paróquia de Santa Maria de Belém, em novembro, quando teve a oportunidade de conhecer as comunidades pertencentes à matriz e a realidade territorial da área.
 
A missa foi uma iniciativa muito apreciada pela comunidade, conta Dom Antônio. "O povo correspondeu à iniciativa com boa participação. Foi uma celebração campal, pois ainda não há capela naquele território".
 
“Está acontecendo um grande multirão de evangelização no bairro, estamos iniciando, despertando a animação da missionariedade da paróquia e, ao mesmo tempo, estimulando a solidariedade das outras paróquias, movimentos e grupos para evangelizar. A Igreja é uma grande família, nós não podemos deixar de forma alguma uma paróquia lutando sozinha, sobretudo na periferia. Temos grandes desafios violência, prostituição, tráfico de drogas, a pobreza , o fenômeno da indiferença e, assim, por diante. Por tanto é necessário uma força tarefa para evangelizar”.
 
Dom Antônio também  enalteceu a força viva da comunidade visitada. O bispo registrou a presença do vigário , padre Vitório, e do pároco,  padre  Romeu Catan, e anunciou que o próximo passo será a aquisição de um terreno para a edificação da igreja da comunidade.
 
A missionariedade da Igreja em destaque após a Visita Pastoral
 
A necessidade de mais comunidades no bairro da Terra Firme foi uma constatação após a visita pastoral realizada por Dom Antônio de Assis Ribeiro, em novembro. Segundo ele, há uma carência da presença pastoral da Igreja, pois há uma paróquia situada no centro do bairro e, cerca de 70% da área está sem comunidades. 
 
O momento atual é de mobilização que conta com a colaboração das pastorais, grupos, movimentos, novas comunidades e das demais comunidades e paróquias da Arquidiocese de Belém, que aceitaram a convocação para a criação de áreas para o surgimento de novas comunidades, considerando que os missionários são fundamentais para este momento de evangelização e de missionariedade.
 
Um exemplo de sucesso e inspirador ocorre na Área Missionária Cannaã, em Marituba, onde desde o início deste ano vem ocorrendo. Antes, havia apenas uma comunidade, agora, existem seis, progresso que segue o Plano de Pastoral da Arquidiocese de Belém, alicerçada no eixo da Missionariedade. Para Dom Antônio, este dinamismo deve ser promovido na Arquidiocese. “Eu creio que esse dinamismo missionário, de solidariedade, de corresponsabilidade, devemos, cada vez mais, estimular em toda a Arquidiocese”.  
 
Para a implantação de futuras comunidades no bairro da Terra Firme existe o apoio financeiro de grupos de empresários católicos para a compra de terrenos, construção das capelas e  apoio às atividades sócio-educativas, porém é necessário mais empresários solidários com a causa. Na Área Missionária Cannaã a colaboração para compra de terrenos partiu da Caritas e o investimento de vários empresários, além de muita gente de boa vontade. 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade