DATA DE PUBLICAÇÃO: 28/02/2019
- Diminuir + Aumentar

Bispos do Regional Norte 2 discutem temática do Sínodo da Amazônia

Foto: Divulgação.
 
Na quinta-feira, 21, bispos do Regional Norte 2 estiveram reunidos na sede da CNBB em Belém para tratar de diversos assuntos, entre eles, o Sínodo dos Bispos para a região Pan-Amazônia, convocado pelo Papa Francisco para  6 e 27 de outubro de 2019. “Amazônia: novos caminhos para a igreja e para uma ecologia integral” é o tema do Sínodo que buscará, entre outros objetivos, novos caminhos para a evangelização.
 
O Sínodo para Amazônia é uma resposta do Papa Francisco à realidade da Pan-Amazônia. De acordo com Francisco, “o objetivo principal desta convocação é identificar novos caminhos para a evangelização daquela região, especialmente dos indígenas, frequentemente esquecidos e sem perspectivas de um futuro sereno, também por causa da crise da Floresta Amazônica, pulmão de capital importância para nosso planeta.” 
 
Na reunião do dia 21, o momento foi de escuta, onde os bispos destacaram as principais realidades de suas dioceses e prelazias. Dom Pedro José Conti, bispo titular da Sé de Macapá (AP), explanou sobre as questões sociais que atingem a Igreja de Macapá, como os garimpos, o desmatamento por conta da cultura do eucalipto e, até, o tráfico de pessoas.
 
Com o Sínodo, Dom Pedro espera que grandes decisões sejam tomadas em cooperação da Igreja com o laicato: “minha expectativa é que possamos somar mais as forças. Temos que cuidar também do laicato, as grandes decisões que esperamos sobre a Amazônia não sejam tomadas só de cima para baixo, mas que se leve em conta os que moram na Amazônia, e que estes que moram estejam preparados para dar sua opinião, defendam essas propostas com a alegria própria de quem é cristão.”    
 
Na realidade enfrentada pela Prelazia de Itaituba estão os desafios da evangelização, sendo uma Igreja marcada pela presença dos povos indígenas, sendo inclusive um dos grandes focos do Sínodo. Dom Frei Wilmar Santin, bispo prelado, afirma que a Igreja deve assistir de forma ampla essa parcela da população. 
 
“Estamos na luta em favor desses povos que estão indefesos e, que esperam muito da Igreja. Sofrem com a questão do garimpo que desmata suas terras.”. Segundo Dom Wilmar, o tiro inicial para reflexão do sínodo começou com a escuta das comunidades, ao que foi elaborado documento e repassado para o Regional Norte II.
Representando Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, afirma que toda realidade da Amazônia converge para a capital paraense e que, na mensagem pastoral que irá entregar no Vaticano é que: “daqui nasceu tudo, a vida de Igreja cresceu a partir de Belém e tudo converge para cá.”
 
Dom Alberto participa nos dias 25 e 27 de fevereiro do Seminário de Estudos em preparação à Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos. O seminário será realizado no Instituto S. M. Bambina, no Vaticano, e terá como tema “Rumo ao Sínodo Especial para a Amazônia: dimensão regional e universal”.
 
Para o Arcebispo Metropolitano, a Igreja de Belém muito tem a contribuir com as discussões que o Sínodo irá realizar: “A contribuição que podemos levar para o sínodo é especialmente aquela da história e a sede, o desejo da evangelização. Essa tarefa da evangelização é que Belém tem que puxar, tem que instigar para que todos se empenhem na missão da evangelização da Amazônia.”
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade