DATA DE PUBLICAÇÃO: 17/04/2019
- Diminuir + Aumentar

Na quinta-feira santa celebração do Crisma na Catedral de Belém

Foto: Luiz Estumano.
 

Quinta-feira Santa, dia 18, pela manhã, na Catedral Metropolitana de Belém, na Cidade Velha, o arcebispo metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, preside a Missa do Crisma, conhecida como Missa da Unidade, onde é realizada a renovação das promessas sacerdotais diante do arcebispo. A Santa Missa é concelebrada pelos bispos auxiliares Dom Irineu Roman e Dom Antônio de Assis Ribeiro, juntamente com o clero arquidiocesano.


A Missa do Crisma também é conhecida como Missa dos Santos Óleos, nela ocorre a benção dos óleos dos catecúmenos, dos enfermos e se consagra o óleo do Santo Crisma.  Esses óleos serão utilizados nas paróquias para os sacramentos do Batismo, Crisma, Ordem e Unção dos Enfermos. A palavra “Óleo” é de origem latina, “oleum”, derivada do grego “élaion”, que faz referência ao óleo extraído dos olivais (élaia).


A liturgia da Igreja privilegia três óleos, chamando-os de “Santos Óleos”: Óleo dos enfermos, Óleo dos catecúmenos e Óleo do Santo Crisma. Os dois primeiros, Santos Óleos, são abençoados e, o terceiro, o Óleo Crismal, é consagrado na Missa do Crismo que o bispo celebra com todo o seu presbitério na Quinta-feira Santa pela manhã.


Não se sabe com precisão, como e quando teve início a bênção conjunta dos três óleos litúrgicos. O motivo de se fixar tal celebração na Quinta-feira Santa deve-se ao fato de ser este último dia em que se celebra a missa antes da Vigília Pascal.

Óleo do Crisma


 É uma mistura de óleo e bálsamo, significando plenitude do Espírito Santo, revelando que o cristão deve irradiar “o bom perfume de Cristo”. É usado no Sacramento da Confirmação - Crisma - quando o cristão é confirmado na graça e no dom do Espírito Santo, para viver como adulto na fé. Também é usado em outros ritos consecratórios, como na dedicação de uma Igreja, na consagração de um altar, quando o Santo Crisma é espalhado sobre o altar e sobre as cruzes de consagração que são colocadas nas paredes laterais das Igrejas dedicadas - consagradas. Este óleo é usado também no Sacramento da Ordem, para ungir os “escolhidos” que irão trabalhar no anúncio da Palavra de Deus, conduzindo o povo e santificando-o no ministério dos Sacramentos. A cor que representa esse óleo é o branco ouro.


Óleo dos Enfermos


É usado no Sacramento da Unção dos Enfermos, conhecido erroneamente como “extrema-unção”. Este óleo significa a força do Espírito de Deus para a provação da doença, para o fortalecimento da pessoa para enfrentar a dor e, inclusive a morte, se for vontade de Deus. A cor que representa esse óleo é o roxo.

Óleo dos Catecúmenos


Catecúmenos são os que se preparam para receber o Batismo, sejam adultos ou crianças, antes do rito da água. Este óleo significa a libertação do mal, a força de Deus que penetra no catecúmeno, o liberta e prepara para o nascimento pela água e pelo Espírito. A cor que representa esse óleo é o verde.

Sexta-feira da Paixão do Senhor

A programação da Semana Santa começa pela manhã. Procissões e pregações marcam a Ação Litúrgica que recorda a Paixão do Senhor

Procissões para o Encontro

Na sexta-feira Santa, a programação começa às 7h, com saída da Procissão com a Imagem do Senhor dos Passos da Basílica Santuário de Nazaré. Já às 8h, sairá a procissão com a Imagem de Nossa Senhora das Dores, da Igreja de São João Batista (Cidade Velha), para o encontro das duas imagens na Igreja Nossa Senhora das Mercês.

Ação litúrgica da Paixão do Senhor

Na sexta-feira Santa a Ação Litúrgica centra-se na leitura da Paixão do Senhor e na Adoração da Cruz. Dia de silêncio, meditação e oração. O Sacrário está vazio, lembrando que o Senhor Jesus nos foi retirado e entregue a morte. Assim como seus apóstolos e discípulos, a Igreja no mundo todo se recolhe, não há missa neste dia, o ato litúrgico se concentra na agonia de Jesus.


Ao contrário do que muitos pensam, a Paixão não deve ser vivida em clima de luto, mas de profundo respeito e meditação diante da morte do Senhor que, morrendo, foi vitorioso e trouxe a salvação para todos, ressurgindo para a vida eterna.


A Celebração da Paixão do Senhor ocorre, às 17h na Catedral, com presidência de Dom Alberto e Dom Irineu.

Sermão das Sete Palavras

Tradicionalmente às 12h, começa o Sermão das Sete Palavras, este ano de forma especial completa 140 anos. O pregador será o Padre Moisés do Socorro Lima de Matos, pároco de Santa Maria Goretti.

Sermão do Encontro

Este ano será com Padre Ivan da Silva Conceição, Pároco da Paróquia Nossa Senhora do Amparo, e começa às 10h, logo após a chegada das imagens do Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores.

Sermão do Descendimento da Cruz

Ocorrerá após a Ação Litúrgica. Este ano será proferido pelo Frei Edilson Rocha da Silva, Pároco da Paróquia Santo Antônio de Lisboa, em seguida haverá Procissão do Senhor Morto.

 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade