DATA DE PUBLICAÇÃO: 19/07/2019
- Diminuir + Aumentar

Colunista José Ramos

  MARIA ESCOLHEU A MELHOR PARTE

Relata Lucas no seu Evangelho, que Jesus foi almoçar na casa de suas amigas, as irmãs Marta e Maria. Enquanto Marta, muito responsável se desdobrava para receber o Mestre da melhor forma possível, Maria ficou sentada aos pés do Senhor, ouvindo a doutrina que Ele pregava.

Marta protestou. Deve ter falado: “Ficas aí ouvindo conversa e não vens me ajudar”? Estava aproximando-se o fim da missão do Redentor, na nossa terra. Seus mais próximos discípulos, antes de terem recebido o Espírito Santo, ainda não tinham entendido bem qual a sua real missão.

Nesse momento o Messias foi bem claro: “Maria escolheu a melhor parte e esta não lhe será tirada”. (Lc. 10,42). As Palavras de Jesus, não envelhecem. Estão sempre à nossa frente. Nós é que precisamos prestar mais atenção.

Quantas vezes ou quanto tempo já perdemos na vida, com coisas fúteis. Com vaidades ou ambições? Nos enquadramos no que Jesus falou: “Marta, Marta, andas muito inquieta e te preocupas com muitas coisas” (Lc. 10,41).
 
Dentro na nossa vida rotineira, seja com problemas familiares ou emocionais, profissionais ou até políticos, entramos em divergência ou atrito com pessoas a quem deveríamos respeitar e amar?

Neste espaço litúrgico do “Tempo Comum” que a nossa Igreja nos oferece, temos a oportunidade de meditar sobre o que é bom e o que deve ser evitado, se desejarmos passar pela “Porta estreita”.

Repito o que escrevi na semana passada. Não serão aceitos recursos advocatícios, como vemos todos os dias nos nossos jornais. Seremos julgados pelos atos ao que praticamos na nossa vida.

O verdadeiro arrependimento será a nossa maior defesa. E o arrependimento cristão só pode ser baseado no Perdão. Portanto, vamos aprender a perdoar com o verdadeiro sentido do amor.
 

Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade