DATA DE PUBLICAÇÃO: 08/08/2019
- Diminuir + Aumentar

Arcebispo de Belém ordena 38 diáconos permanentes

Foto: Divulgação.
 
Será durante Santa Missa nesta quinta-feira, 15, às 9h, na Basílica Santuário de Nazaré, que Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, ordenará 38 candidatos ao diaconato permanente. Estes, após o rito, estarão a serviço do Evangelho na Igreja de Belém. A ordenação desses servidores do altar integra as comemorações do tricentenário de fundação da Diocese de Belém.

O momento da ordenação diaconal coroará os quatro anos e seis meses de formação pelos quais os candidatos passaram na Escola Diaconal Santo Efrém – EDSE. Neste tempo foram introduzidos à Filosofia, estudos teológicos, bíblicos, litúrgicos e pastorais pela equipe formativa. Foram, ainda, trabalhados nos conceitos humanos e sacramentais, precisamente, no Batismo e Matrimônio.

No primeiro ano de formação eles foram admitidos às Ordens Sacras. No segundo, receberam o Ministério do Leitorato e, no terceiro, o do Acolitato. Até o dia da ordenação passaram, ainda, seis meses de experiência pastoral com estágio em paróquias da Arquidiocese. No primeiro final de semana de agosto, como requisito para a ordenação, passaram por retiro formativo na Casa de Retiros Monte Tabor, em Icoaraci.

Para o Padre Valdinei de Lima Silva, formador presente em todas as etapas dos candidatos, o propósito do diácono está na caridade aos pobres e na assistência ao serviço do altar: “nesses 300 anos da Diocese de Belém estes diáconos darão suporte na evangelização. Eles serão desbravadores da evangelização, dando auxílio para que a Igreja seja mais próxima, cresça e evangelize”.

Segundo Padre Valdinei, para que os candidatos pudessem participar da EDSE precisaram atender alguns requisitos que a Igreja destaca: indicação do pároco da paróquia que frequentam; terem, no mínimo, 36 anos de idade; se casados, dez anos de matrimônio e, ainda neste quesito, possuírem pleno consentimento da esposa e, caso os haja, dos filhos.

O que faz um diácono?

Consta no Código de Direito Canônico, Cân. 266, que a função do diácono está ligada à assistência ao bispo no serviço da caridade, sendo também ele um clérigo. É daí que vem também sua função litúrgica, pois recebe os dons da comunidade e oferece aos que mais necessitam, trazendo as necessidades deles para a oração da assembleia. Seu ministério de caridade não é assistencialismo, por isso também evangeliza pela pregação da Palavra.

Diferentemente do sacerdote, não pode fazer a consagração do pão e do vinho, não absolve os pecados nem administra a unção dos enfermos. É comum encontrar os diáconos nas comunidades bem ocupados, no serviço da caridade, nas ações litúrgicas da Igreja. 

Dom Alberto celebra 46 anos de ordenação sacerdotal

Nesta quinta-feira, 15, dia da Assunção de Nossa Senhora, Dom Alberto Taveira Corrêa, décimo Arcebispo de Belém, comemora seus 46 anos de ministério sacerdotal a serviço do Reino de Deus. Como de costume, Dom Alberto, em seus aniversários de ordenação, utiliza a data para ordenações e suscitar novas vocações.

Nascido em 26 de maio de 1950, em Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte (MG), filho de Alberto Corrêa e Maria Conceição Taveira Corrêa, Dom Alberto iniciou sua formação no Seminário Provincial do Coração Eucarístico de Jesus como seminarista. Estudou Filosofia e Teologia no Seminário e na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, em Belo Horizonte. De 1976 a 1977 realizou estudos em espiritualidade sacerdotal, no Instituto Mystici Corporis, do Movimento dos Focolares, em Frascati, Roma.

Foi ordenado em 15 de agosto de 1973 emNova Lima com a imposição das mãos de Dom João Resende Costa, à época Arcebispo de Belo Horizonte, na Matriz de Nossa Senhora do Pilar, onde assumiu como pároco e permaneceu até dezembro de 1977. No período de 1978 a 1984 foi reitor do Seminário Provincial Coração Eucarístico de Jesus em Belo Horizonte. Em 1985 foi nomeado Pároco da Paróquia de São Geraldo e responsável pelo acompanhamento dos diáconos da Arquidiocese de Belo Horizonte. Durante o ano de 1988 foi orientador do Seminário Menor São José.

Na Arquidiocese de Belo Horizonte foi vigário episcopal para a pastoral, coordenador da pastoral vocacional, coordenador dos cursos de canto pastoral, da comissão de liturgia, pároco da Paróquia do Senhor Bom Jesus de Bonfim e da Paróquia de Santo Antônio de Vargem Alegre, vigário forâneo da Forania São Caetano e professor de liturgia na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Em 6 de julho de 1991, em sua cidade natal, foi ordenado bispo pela imposição das mãos de Dom João Resende Costa, SDB, sendo designado como Auxiliar na Arquidiocese de Brasília (DF).
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade