DATA DE PUBLICAÇÃO: 14/08/2019
- Diminuir + Aumentar

Pastoral da Criança e Santa Casa lançam projeto pelo aleitamento materno

Foto: Luiz Estumano.
 
Aumentar a arrecadação de leite materno para o Banco mantido pela Santa Casa de Misericórdia. Este é o objetivo do projeto “Laços Dourados – solidariedade que alimenta a vida”, fruto da parceria da Pastoral da Criança da Arquidiocese de Belém e da Santa Casa e apoio do Corpo de Bombeiros do Pará, lançado no último sábado, 10, no salão paroquial da Igreja de São Pedro e São Paulo, no Guamá. Estiveram presentes autoridades, agentes pastorais e gestantes.

O projeto é uma atividade concreta do ‘Agosto Dourado’, mês em que são intensificadas ações para a importância do leito materno e da amamentação para saúde de recém nascidos. Ele nasceu depois de uma experiência de agentes da Pastoral que, ao identificar, no Distrito de Icoaraci, uma mãe desnutrida que não conseguia amamentar, buscaram o serviço do banco de leite da Santa Casa.

Lá, o casal soube do déficit do banco que dispunha apenas de um litro de leite para suprir a alimentação de 94 crianças e que não conseguiria atender a família de Icoaraci. Cerca de 30% das crianças que nascem na Santa Casa têm algum nível de prematuridade e muitas delas têm que ficar meses dentro do berçário, dentro da UCI neonatal, precisando de leite materno.

Foi então que a Pastoral oficializou o projeto para que mães lactantes que são de conhecimento da Pastoral e possuem excedente de leite tivessem conhecimento do déficit e, assim, se tornassem doadoras. A coordenação do Banco de Leite viu com bons olhos a oportunidade e entrou como parceira.

“Nós vislumbramos nessa parceria a oportunidade de ampliarmos a importância da amamentação e da doação do excedente de leite, iniciando aqui pelo Guamá, que é um dos nossos bairros populosos e que nós precisamos atingir quem ainda não teve a oportunidade de ter essa informação justamente de que a amamentação deve ser estendida até o sexto mês de idade e continuar até o segundo ano de vida ou mais.”, afirma Cynara Souza, coordenadora do Banco de Leite.

A parceria das instituições pretende, ainda, criar pólos de amamentação, com apoio de algumas paróquias da cidade. A paróquia de São Pedro e São Paulo foi escolhida por situar-se no Guamá, um dos bairros mais populosos de Belém, com quase 95 mil pessoas, segundo o censo de 2010. Além disso, é o bairro em que o projeto dos Bombeiros do Pará encontrava dificuldade em alcançar.

O projeto será realizado com a identificação de possíveis doadoras pelos agentes que já realizam periodicamente visitas às famílias. Os agentes passarão por capacitação do Corpo de Bombeiros sobre o armazenamento, cuidados higiênicos, retirada do leite e como conservar o líquido. E nas visitas eles serão responsáveis por repassarem o conhecimento às mães.  

Eurídes Borges, coordenadora arquidiocesana da Pastoral, destaca a importância de contribuir para reversão do déficit de leite materno: “Nós da Pastoral vimos na campanha do ‘Agosto Dourado’ a oportunidade para contribuir com o Banco de Leite da Santa Casa. Até porque os bombeiros estavam encontrando dificuldade para alcançar essas famílias por conta do risco que estavam correndo e para nós a facilidade é maior. Pretendemos ampliar para as outras regiões para suprir essa grande necessidade da Santa Casa.”
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade