DATA DE PUBLICAÇÃO: 26/09/2019
- Diminuir + Aumentar

Arquidiocese lança subsídio para oratórios Paroquiais

Foto: Luiz Estumano.
 
Um lugar de formação religiosa, espaço de evangelização, recreação e acolhida. Esta é a finalidade dos Oratórios Paroquiais que já vem sendo realizado em cinco paróquias da Arquidiocese de Belém. Na quarta-feira, 25, no Pool de Jornalismo da Fundação Nazaré, a Arquidiocese promoveu o lançamento do subsídio “Orientações Pedagógicas e Pastorais para a Promoção dos Oratórios Paroquiais” que orientará o setor juvenil das paróquias a desenvolver ações culturais e de evangelização.

O lançamento iniciou com a exibição do minidocumentário “Oratório ambiente que educa, acolhe e evangeliza”, produzido pela Rede Nazaré de Televisão. A cerimônia contou com a presença de Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, Dom Irineu Roman, bispo auxiliar, Dom Antônio de Assis Ribeiro, bispo auxiliar e membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB (2019 - 2023), além de sacerdotes e expressões juvenis das diversas paróquias.

Durante o lançamento, Dom Antônio destacou a situação delicada em que a juventude encontra-se e o papel da Igreja ao promover os oratórios: “a juventude grita através da violência, da dispersão, da vulnerabilidade, da drogadição e do suicídio. Todas as instâncias devem sentir esse clamor. A Igreja tem uma presença capilar e pode fazer coisas maravilhosas. Com os oratórios devemos promover uma evangelização que suscite as relações humanas e vá ao encontro das necessidades juvenis, atuando, assim, preventivamente.” Para Dom Irineu o projeto “deve ter o envolvimento de todas as instâncias, pois é um trabalho urgente que deve ser feito com a juventude”.

O Arcebispo Metropolitano apontou que o grande objetivo é que os oratórios alcancem todas as paróquias da Arquidiocese: “Oratório é convivência sadia e sonhamos alto para que existam oratórios em todos os espaços paroquiais. Para isso precisamos do envolvimento de todos para concretizar este roteiro”.

Voltado para a formação humana e evangelização do público infanto-juvenil o oratório busca a diminuição da vulnerabilidade de crianças e jovens; redução da criminalidade nos bairros onde se encontra o oratório; elevação da qualidade de vida das crianças e adolescentes e aumento da sensibilidade religiosa dos jovens. Podem participar crianças a partir de oito anos e seus respectivos familiares.

No subsídio lançado, o animador responsável pelo setor da juventude de cada paróquia conduzirá a criação dos oratórios seguindo as orientações como: público a ser atingido, tipos de acolhimento, atividades culturais, agenda de atividades, importância da formação religiosa, elaboração de projeto para o oratório e outras orientações.

Experiência de educação e evangelização

Criação de São Felipe Neri em Roma, na Itália, e remodelado por Dom Bosco, em Turim, a experiência de educação e evangelização de crianças e jovens, através da promoção do esporte, lazer e entretenimento, o Oratório buscar formar e aproximar o público-alvo dos ambientes paroquiais.

A atividade inserida no Projeto do Setor Juventude da Arquidiocese de Belém e pensada por Dom Antônio, vem sendo realizada em cinco paróquias, sendo uma delas a de Jesus Ressuscitado, na Marambaia. Com vôlei, futebol, jogos de tabuleiro e dança, o Oratório da Marambaia reúne, desde março deste ano, cerca de 200 jovens.

O projeto começou a ser formulado em agosto de 2018 quando Dom Antônio esteve em visita pastoral. Inicialmente realizado na Praça Dom Alberto Ramos, o Oratório passou para a área externa da Matriz, por esta dispor de mais infraestrutura, como banheiros. Antônio Lima, que junto com a esposa coordena o oratório, percebeu um aumento da participação juvenil nesses últimos seis meses:

“Nós dizemos que o oratório foi um ‘up’ na vida deles, eles tinham antes essa vida de jogos e brincadeira muito dispersa. Com o Oratório conseguimos congregar todos e fazer uma só atividade”. Realizado mensalmente, Antonio conta que o objetivo é que a experiência passe a ser semanal com mais opções como ping-pong e pebolim.

Iniciando sempre com oração e acolhida o Oratório quer ser espaço de convivência dos jovens. De forma sadia, com atividades artísticas e culturais, é uma oportunidade de sacerdotes e adultos estarem no meio da juventude, dialogando e motivando-os através da Palavra e da catequese, afirma Padre Maurício Henrique dos Santos, pároco em Jesus Ressuscitado:

“Estamos em uma etapa da evangelização dos jovens que precisamos de proximidade, de entendê-los, de conhecer o seu perfil, seu modo de pensar. Podemos compreendê-los durante o Oratório e numa conversa nós vamos apresentando o que é próprio da Igreja.” Segundo ele, a divulgação é feita entre os próprios jovens que convidam seus amigos.

Assim aconteceu com Felipe Moraes, 16 anos, que participa do Encontro de Jovens com Cristo (EJC), movimento juvenil paroquial. Foi através de amigos e da namorada que ele sentiu a vontade de retornar a participação na vida de Igreja: “eu sempre soube de atividades extras e participar (do Oratório) ajuda na minha inclusão na Igreja e tem ajudado muito a conhecer pessoas novas. Vivendo e conhecendo o Oratório busco ajudar outros jovens a conhecer o projeto, sem pressioná-lo, é claro”
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade