DATA DE PUBLICAÇÃO: 12/12/2019
- Diminuir + Aumentar

Paróquia no Jurunas festeja Santa Luzia, padroeira dos olhos

 
 
Encerra-se neste domingo, 15, a festividade da Paróquia de Santa Luzia, no Jurunas, iniciada no dia 4 deste mês, cujo tema “Com rosto amazônico nos novos caminhos de Santa Luzia” e lema “Ai de mim se não anunciar o Evangelho” (1Cor 9,16). A padroeira dos olhos, como Santa Luzia é conhecida, será homenageada nos próximos dias com Santa Missa Solene, procissão luminosa e arraial.
 
A abertura do festejo aconteceu no dia 4, quarta-feira, às 18h, com procissão do mastro e Santa Missa presidida por Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar de Belém. As imagens de Nossa Senhora de Nazaré (Peregrina), Santa Maria de Belém, Santa Teresinha do Menino Jesus, São Judas Tadeu, Santíssima Trindade e Santo Antônio de Lisboa estiveram presentes nas celebrações eucarísticas presididas por sacerdotes convidados.
 
A festividade é momento de fé, de amor, de oração e fraternidade, afirma o padre Vijayachandar Chigurupati, PIME, pároco de Santa Luzia. O padre destaca que o tema deste ano foi inspirado no Sínodo para a Amazônia:

“O objetivo principal desta convocação é identificar novos caminhos para a evangelização do povo de Deus. A festividade da paróquia é uma celebração importante para a construção da identidade cristã, é o lugar onde o cristianismo se torna visível em nossa cultura e história. Não basta a união nos trabalhos das pessoas que atuam na paróquia é preciso unidade de recíproca referência, pela qual todos se sintam pertencentes à mesma família de fé que mantém vínculos de amizade e fraternidade”.

Por fim desejou que “estes dias de peregrinações tenham momentos fortes de espiritualidade, de oração e de fraternidade, que possam dar muitos frutos e nos fortalecer em nossa caminhada, buscando um renovado espírito missionário. Desejo a todos uma santa e abençoada festividade, pedindo a intercessão de nossa padroeira Santa Luzia”.
 
A programação retoma nesta sexta-feira, 13, com celebrações ao longo do dia por ocasião da festa litúrgica de Santa Luzia. Celebrações às 6h, 8h, 10h, 12h (dos olhos), 15h, 17h (das crianças) e 19h, esta última presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano. A sexta-feira contará ainda, às 18h, com Ofício dos Mártires. A programação cultural neste dia consta de café da manhã de Santa Luzia, lanche e almoço. À noite, após a última celebração, atração musical de Açaí Latino.
 
No sábado, 14, o festejo continua a partir das 18h30, com Novena de Santa Luzia seguida de Santa Missa, às 19h, presidida por Dom Teodoro Mendes Tavares, Bispo da Diocese de Ponta de Pedras, com visita da Imagem de São Benedito. A noite contará com arraial na quadra paroquial, eleição da rainha da festividade 2019 e atração musical de José Airam e cia. 
 
O encerramento do festejo no domingo, 15, será iniciado com Santa Missa das Famílias, às 7h, presidida pelo pároco. À tarde, a partir das 17h, Procissão Solene de Santa Luzia pelas principais ruas do bairro e, às 19h, celebração de encerramento, presidida por Monsenhor Raimundo Possidônio, seguida da descida do mastro. Após a missa, arraial e atração musical. 
 
Santa Luzia
 
Santa Lúcia de Siracusa, mais conhecida como Santa Luzia, segundo a tradição da Igreja Católica, foi uma jovem siciliana, nascida numa família rica de Siracusa, venerada pelos católicos como virgem e mártir cristã, que, segundo consta, morreu por volta de 304, durante as perseguições do imperador Diocleciano. Na antiguidade cristã, juntamente com Santa Cecília, Santa Águeda e Santa Inês, a veneração a Santa Lúcia foi das mais populares e, como as primeiras, tinha ofício próprio. Chegou a ter dedicados a si vinte templos em Roma.

O episódio da cegueira, do qual nos fala a iconografia, está ligado ao seu nome Luzia (Lúcia) derivado de lux (= luz), elemento indissolúvel ao sentido da vista, mas também à faculdade espiritual de captar a realidade sobrenatural. Ela é a padroeira dos oftalmologistas e daqueles que têm problemas de visão. A sua festa é celebrada liturgicamente em 13 de dezembro, possivelmente doze dias antes do Natal para indicar ao cristão a necessidade de preparação espiritual e sua iluminação correspondente para essa importante data que se aproxima.
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade