DATA DE PUBLICAÇÃO: 09/01/2020
- Diminuir + Aumentar

Paróquia de São Sebastião na Sacramenta promove festividade

Foto: Divulgação
 
Iniciou-se neste sábado, 11, na Matriz da Paróquia situada no bairro da Sacramenta, em Belém, a festividade em honra a São Sebastião, mártir, seu padroeiro. O tema, “São Sebastião, ajudai-nos a valorizar a vida”, movimenta a comunidade paroquial até o dia 20, com programação litúrgica e social que consta de celebrações eucarísticas, procissões, shows e arraial. 
 
A preparação espiritual dos paroquianos ocorreu a partir do domingo, 5, com celebração eucarística e anúncio da festividade por algumas ruas do bairro, com carreata, moto e ciclo romaria. Nesta sexta-feira, 10, encerra-se o período festivo com procissão luminosa às 18h, saindo do Centro Social Auxilium, na Área São Mateus. Nesse dia haverá, ainda, levantamento do Mastro.
 
O tema do festejo deste ano, assim como nos anteriores, baseia-se no tema e lema da Campanha da Fraternidade vigente, a saber “Fraternidade e vida: dom e compromisso’ e “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele (Lc 10,33-34)”, respectivamente, explica Padre Pedro Diocrésio, pároco de São Sebastião: “Sempre definimos o tema em junho do ano anterior. Este ano destacamos a valorização da vida”. 
 
Para ele, a realização de mais um festejo em honra de São Sebastião é motivo de grande alegria: “sentimos uma grande satisfação. Percebemos nesses anos que o processo de evangelização tem crescido, vemos pessoas trabalhando e envolvendo-se em prol do Evangelho”. 
 
A abertura oficial do festejo acontecerá neste sábado, 11, com celebrações eucarísticas às 7h e 19h, ambas presididas pelo Padre Pedro Diocrésio Francisco. À noite, às 20h, haverá Jantar do Padroeiro na quadra do colégio Catarina Labouré. No domingo, 12, Dom Irineu Roman, CSJ, Arcebispo nomeado para a Arquidiocese de Santarém, preside celebração às 7h, na Igreja Matriz. Nesse dia haverá celebrações às 17h e 19h.
 
No dia 13, a partir das 18h, haverá Procissão, com saída do Centro de Evangelização Lomas Valentinas, situado na Área São Marcos. Na Matriz, às 19h, Santa Missa presidida pelo Padre João Regis Araújo Teles, CM. Terça-feira, 14, o pároco preside celebração eucarística às 9h, na Feira da Sacramenta. 
 
Quinta-feira, 16, após Santa Missa, às 19h, presidida pelo Padre Carlos Josué do Nascimento, SDB, inicia-se o arraial na área externa da Matriz, tendo como atração musical a Banda Incantus e sorteio de uma bicicleta. 
 
Sábado, 18, celebrações às 7h e 19h, sendo a última presidida por Dom Antônio de Assis Ribeiro, SDB, Bispo Auxiliar de Belém. Após essa celebração ocorrerá, na área externa da Matriz, arraial com venda de comidas típicas, apresentação musical e o sorteio de uma máquina de lavar.
 
Dia 19, Missas às 7h, 9h, 17h e 19h, café da manhã na área externa da Matriz, feijoada do padroeiro ao meio-dia e, a partir das 18h, arraial com apresentação cultural e sorteio de fogão. 
 
Os festejos encerram-se na segunda-feira, 20, dia de São Sebastião, com várias celebrações eucarísticas durante o dia, sendo às 7h, 9h e 19h. Ao meio-dia, haverá novena em honra do padroeiro e, às 17h, procissão com a imagem de São Sebastião, com saída de um supermercado situado na Avenida Senador Lemos, seguindo pela Rua Antônio Everdosa, Travessa Alferes Costa até chegar a Igreja Matriz. O arraial do último dia de festividade terá como atração musical a cantora Cleide Moraes, sorteio de uma moto e queima de fogos.
 
Mártir e defensor da Igreja 
 
São Sebastião nasceu em Narbona, na França, no século terceiro, entretanto, seus pais eram de origem italiana. Desde cedo foi muito generoso e dado ao serviço. Recebeu a graça do santo batismo e zelou por ele em relação à sua vida e à dos irmãos. Adentrou no serviço militar do Império Romano na qualidade de soldado,  não demorando a se tornar o primeiro capitão da guarda do Império.
 
Secretamente, Sebastião converteu-se ao cristianismo e valendo-se do alto posto militar, fazia visitas frequentes aos cristãos presos que aguardavam a hora de serem levados para o Coliseu, onde seriam devorados pelos leões, ou mortos em lutas com os gladiadores. Com palavras de ânimo e consolo, fazia os prisioneiros acreditarem que seriam salvos da vida após a morte, segundo os princípios do Cristianismo.
 
Ao ser confrontado pelo Imperador Diocleciano, São Sebastião foi preso e alvejado com flechas e dado como morto. Recuperou a saúde, evangelizou, testemunhou, mas, dessa vez, no ano de 288 foi duramente martirizado.
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade