DATA DE PUBLICAÇÃO: 09/04/2020
- Diminuir + Aumentar

“Bendito o que vem em nome do Senhor”, afirma Dom Alberto no Domingo de Ramos, em Belém

Foto: Luiz Estumano.
 

O domingo que abre as celebrações da Semana Santa, Domingo de Ramos, que celebra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém e manifesta a vinda do Reino que o Messias realizará na Páscoa de sua morte e ressurreição, aconteceu de forma especial na Igreja doméstica, sendo vivido profundamente no recolhimento dos lares. Na Catedral Metropolitana, às 8h30, Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, presidiu a Santa Missa, que foi transmitida pela Fundação Nazaré de Comunicação.

Como é de conhecimento de todos, as orientações de saúde dos órgãos competentes recomendam o isolamento social e dessa forma, a Igreja no Brasil viveu o Domingo de Ramos em seus lares. As famílias colocaram ramos em lugar de honra em suas casas, em sinal de fé e comunhão à costumeira procissão de Ramos, que não ocorreu neste ano.

Dom Alberto atentou-se para estas determinações de saúde afirmando que naquele domingo as portas da Igreja doméstica abriam-se: “As portas da Catedral estão fechadas, por determinações das competências de saúde pública, mas as portas da igreja doméstica estão abertas e abrem-se de forma especial querido irmão, querida irmã, pois é a sua casa. Depois de termos percorrido essas semanas da Quaresma, comecemos a Semana Santa”.

Em sua homilia, Dom Alberto recordou que “durante a semana o mesmo mistério do Cristo que morreu e ressuscitou é visto como que a partir de vários ângulos, várias janelas. E hoje olhamos o mistério a partir da entrada de Jesus em Jerusalém, uma entrada festiva”.

O Arcebispo assinalou que “quando Jesus entra em Jerusalém, ali também já se esconde um mistério. Muitos talvez esperassem que o Messias chegasse montado num cavalo garboso, bonito, enfeitado, Nosso Senhor entra montado num jumentinho, um animal. Jesus entra na montaria dos pobres. E ali se esconde um segredo. Nosso Senhor não vive dos vivas, de hosanas, Nosso Senhor vive da entrega total de sua vida. O mistério é que ele entra em Jerusalém para se entregar para nossa salvação, para nossa vida e para nossa liberdade.”

 Ao se referir ao ofício das leituras daquele dia, Dom Alberto explicou que dentro da mensagem há um convite aos fiéis: “A nossa Semana Santa não é menos importante do que todas as outras que tenhamos participado. O convite é o mesmo. Abrir as portas do seu coração para Jesus entrar. Abrir as portas da sua casa para dizer ‘Bendito o que vem em nome do Senhor’ é estarmos dispostos a seguir Jesus no caminho de sua entrega. A aprender as lições da Paixão para que nós façamos o mesmo. Para que nos entreguemos àquele que foi obediente até a Morte e Morte de Cruz como nós cantamos nessa liturgia”, meditou.

Por fim, acrescentou: “a palavra de Deus que nos é proclamada hoje nos faz ouvir a Paixão não como uma narrativa desesperada, não, mas ouvimos a Palavra com as palmas na mão, porque nós já entrevemos atrás da Paixão a marca da vitória. A vitória na ressurreição de Jesus. A vitória é porque no dia de hoje, Domingo de Ramos, esta Eucaristia nos faz ficar diante não só do mistério da Morte como da Ressurreição de Jesus Cristo”.

Durante a celebração, Dom Alberto abençoou simbolicamente os ramos dos fiéis que assistiam, seja pela TV Nazaré, Rádio Nazaré ou redes sociais, a celebração de suas casas. Como dito acima, a recomendação é que os ramos fossem afixados em locais de honra, simbolizando assim, a tradicional procissão que não ocorreu.

UNIDADE DA IGREJA

Nas redes sociais, fiéis acompanha - vam e enviavam suas mensagens durante a transmissão da Santa Missa. Uma delas, Andréa Brito, pedia proteção aos médicos e enfermeiros que estão na linha de frente durante a pandemia. Cylene França, outra que acompanhava a transmissão comentou: “Jesus manso e humilde de coração, fazei o meu coração semelhante ao Vosso”.

Este espírito de unidade segue nas próximas celebrações da Semana Santa, já que todos os atos sagrados serão transmitidos aos fiéis.

 




Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade