DATA DE PUBLICAÇÃO: 09/04/2020
- Diminuir + Aumentar

Missa do Crisma na Catedral

Foto: Luiz Estumano.
 

Na segunda-feira, 6, na Catedral Metropolitana, dentro das celebrações da Semana Santa, houve a Santa Missa dos Santos Óleos, ou do Crisma, que tradicionalmente ocorre na Quinta-feira Santa. A celebração foi presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, concelebrada por Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar. Estavam presentes apenas os presbíteros, uma vez que a celebração estava sem acesso ao público, atendendo às determinações por conta da pandemia do novo coronavírus.

Na cerimônia litúrgica acontecem dois grandes momentos: a bênção dos santos óleos usados durante todo o ano pelas paróquias e a renovação dos compromissos dos sacerdotes. Ambos os detalhes foram lembrados por Dom Alberto em sua homilia: “aqui celebramos os laços sacramentais que nos unem, simbolizados pelos Santos Óleos. Aqui o ministério exercido pelos presbíteros, sacerdotes queridos de nossa Igreja, é renovado e adquire novo vigor para a missão”.

Unindo-se aos sacerdotes, Dom Alberto destacou que “fomos ungidos pelo Espírito Santo para a missão. Trazemos em nossa história as marcas de nossa humanidade. Não somos melhores do que os outros, mas temos o santo orgulho de ter sido chamados, com um olhar de predileção, pelo Senhor. Agradeçamos a Deus porque Ele nos resgatou com amor de misericórdia, não olhando para nossos limites e pecados”.

O Arcebispo acrescentou: “esta é uma oportunidade, quando estamos reunidos em família sacerdotal, para que Dom Antônio e eu manifestemos o reconhecimento e a gratidão por tudo aquilo que cada padre é e faz pelo bem de nossa Igreja. Os dias que correm têm sido manifestação clara do empenho, criatividade, dedicação e seriedade com que os nossos sacerdotes têm exercido o seu ministério”.

Por fim Dom Alberto dirigiu-se aos fiéis que acompanhavam a celebração através dos meios de comunicação: “E agora, caríssimos irmãos e irmãs que acompanharam a dedicação que a Igreja espera dos padres, eu os convido a retribuírem com amor, reconhecendo a grandeza e a dedicação com que realizam a missão, descobrindo cada dia a missão que cabe a todos os cristãos e rezando pelos nossos padres.”

RENOVAÇÃO DOS COMPROMISSOS SACERDOTAIS

Durante a celebração ocorreu a renovação das promessas sacerdotais do clero arquidiocesano perante o Arcebispo. Também nesta celebração os fiéis (desta vez de suas casas) professam o compromisso de rezar pelo clero, especialmente por seu arcebispo.

BÊNÇÃO DOS SANTOS ÓLEOS

Na segunda parte da Missa, aconteceu a bênção dos óleos que foram levados em procissão até uma pequena mesa posta diante do altar. Identificados com uma cor correspondente, os óleos dentro dos jarros foram, de forma consecutiva, ungidos por Dom Alberto. São três os óleos abençoados durante a celebração: o do Crisma, dos Catecúmenos e dos Enfermos. 

O óleo dos enfermos, utilizado para a extrema-unção e para a benção dos sinos, o do Santo Crisma, no qual são ungidos os recémbatizados, são marcados com o sinal da cruz os que receberão o sacramento da confirmação, são ungidas as mãos dos presbíteros e a cabeça dos bispos, bem como a igreja e os altares na sua dedicação, e o terceiro óleo, dos Catecúmenos, será ministrado naqueles que se preparam e se dispõem para receber o sacramento do Batismo.

HOMENAGEM

Ao final da celebração, Dom Alberto recebeu uma homenagem do clero pelos seus 10 anos à frente da Arquidiocese de n PRESENTE D. Alberto recebe cajado: 10 anos Belém. Das mãos do Cônego Ronaldo Menezes, presidente do Cabido Metropolitano, o Arcebispo foi presenteado com um cajado, símbolo do pastoreio. “Agradeço esse gesto de delicadeza”, agradeceu Dom Alberto.

 




Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade