DATA DE PUBLICAÇÃO: 16/07/2020
- Diminuir + Aumentar

A animação pastoral da Área Missionária Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Marituba

Fotos: Luiz Estumano.
 
Com as áreas missionárias em expansão, a Arquidiocese de Belém tem por objetivo alcançar pessoas e realidades que se encontram distantes da Igreja, para que ninguém sinta-se excluído e conheça o amor de Deus. Fundada em 27 de junho de 2018, no bairro de Canaã, periferia de Marituba, a Área Missionária Nossa Senhora do Perpétuo Socorro destaca-se pelo processo de expansão e de consolidação de suas comunidades com vistas à evangelização e o trabalho pastoral.
 
Com auxílio de sacerdotes, grupos, movimentos e benfeitores, acompanhados de Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar de Belém, e assistência do padre Valdemir Batista de Sena Júnior, assistente paroquial, a área missionária coleciona vitórias no que diz respeito à animação pastoral. Nesses dois anos surgiram oito comunidades, cada uma com sua particularidade. São elas: São Francisco de Assis, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (sede), Mãe Rainha, Nossa Senhora Auxiliadora, São Judas Tadeu, Nossa Senhora das Graças, São Vicente de Paulo e a última que surgiu oficialmente, Santo Antônio de Lisboa.
 
Desmembrada da Paróquia de Nossa Senhora das Vitórias, a área missionária, na Região Menino Deus, possui um longo e extenso território que inicia no KM 17 da BR-316, seguindo pela Rua dos Navegantes até o Rio Guamá. Do rio, o território segue até o limite com o município de Benevides e, por este limite, retorna até o ponto inicial. Fazem limite com Nossa Senhora do Perpétuo Socorro as paróquias de Nossa Senhora das Vitórias, Nossa Senhora da Conceição (Benfica) e Santa Rosa de Lima. 
 
Marcos recentes já estão presentes na história dessa área, o último deles a bênção da capela, ainda de madeira, da comunidade Santo Antônio, com cerimônia presidida pelo bispo auxiliar, Dom Antônio. As celebrações anteriormente realizavam-se na casa dos moradores ou debaixo de árvores.
 
Atuante, comunidade destaca-se pelo mútuo esforço pastoral
 
Comunidades irmãs
 
Construída pela própria comunidade em um grande mutirão, a capela possui apenas telhado e o chão em cimento. Há previsão de paredes, sacristia e espaço para reuniões e catequese, além de outros eventos. Mas o grande detalhe está na colaboração mútua entre as comunidades irmãs e o esforço de benfeitores e  moradores para a obra de Deus crescer. Isso é percebido na questão do material investido na obra ser fruto de doações.
 
Assim também foi em outra comunidade. Em março, após um ano e três meses de construção, a Capela de Nossa Senhora Auxiliadora recebeu a primeira celebração eucarística. Com capacidade para abrigar até 250 pessoas, o projeto foi idealizado por Dom Antônio de Assis e projetado pelo engenheiro Oswaldo Marques, que auxilia na construção das edificações na área missionária. Naquela ocasião, Dom Alberto Taveira Corrêa, manifestou a todos a sua alegria pelo autêntico dinamismo eclesial da comunidade com seus ministros, leigos comprometidos, iniciativas pastorais várias.
 
Em maio deste ano, por conta da pandemia, muitas famílias tiveram seu sustento prejudicado e, assim, sem fonte de renda, muitas passavam necessidades. A comunidade pode contar com a ajuda do Regional Norte II, amigos, fundações e empresas tanto públicas como privadas e paróquias da arquidiocese. Foram distribuídas cestas básicas, ofertadas orientações sobre o auxílio emergencial, uso de máscaras e higiene pessoal.
 
A mais recente comunidade: Sto. Antônio
 
Agradecimento
 
Assim, o clima na área missionária é de muito otimismo e as comunidades agradecem as pessoas solidárias que concretamente estão ajudando na edificação de novas comunidades e organização de estruturas para evangelização. 
 
Para França Barroso, coordenador geral da área missionária, todo esse processo tem sido um grande desafio, mas ressalta que com apoio dos bispos, padres e diáconos, todas as metas têm sido alcançadas. “Graças a Deus temos benfeitores que têm nos ajudado muito. Nesses dois anos que estamos na área missionária ela cresceu muito, pelo fato das pessoas confiarem no nosso trabalho, no trabalho de Dom Antônio que sempre foi uma pessoa que motivou a gente, motiva ainda”.
 
A equipe do Jornal Voz de Nazaré acompanhou a última visita de Dom Antônio à área missionária e nas próximas semanas você, leitor, poderá conhecer mais sobre a presença da Igreja de Belém no bairro de Canaã. Acompanhe!
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade