DATA DE PUBLICAÇÃO: 23/07/2020
- Diminuir + Aumentar

Richardson Santos é ordenado diácono

Fotos: Luiz Estumano
 
"Ele sempre gostou da Igreja, sempre gostou de participar da Missa até que chegou o mandato dele. Ele se arrumou e disse: ‘Mãe, eu vou embora, eu vou pro seminário". Esse é o testemunho  emocionado de Raimunda Oliveira Santos, mãe de Richardson Oliveira Santos, no momento em que ela presenciava, junto com a comunidade paroquial, a Ordenação diaconal transitória do filho seminarista, pela imposição das mãos de Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, durante celebração eucarística no dia 18, na Paróquia São João Paulo II, bairro do Souza, em Belém.
 
 Richardson declarou que a sua ordenação é resultado de “um encontro pessoal com Deus”, aprofundado com estudos e formações absorvidas com decisão na sua firme jornada a fim de tornar-se um sacerdote.
 
A trajetória de Richardson é uma necessidade para o discernimento de uma vocação, conforme explicou o Arcebispo Dom Alberto. "Agora o novo diácono vive várias etapas de construção desse caminho para aprender direitinho como servir a Deus, tendo como modelo o saber fazer de Jesus".
 
  A formação de um seminarista rumo ao sacrdócio requer do candidato uma formação que consome, pelo menos, "sete anos de formação. A pessoa precisa de tempo para amadurecer humanamente", continua explicando o Arcebispo.
 
Dom Alberto destaca ainda que a formação de um seminarista " precisa ter a formação da sua inteligência, a formação da sua fé e a experiência apostólica. A formação para  um seminarista chegar ao sacerdócio, em síntese, é "servir como Jesus. Esse é o sentido para aquele que vai ser ordenado padre, não é ordenado como um salto diretamente no sacerdócio. É feito primeiro diácono, porque ele tem que aprender a ser como Jesus, segundo o modelo do lava-pés. Servir, estar pronto a servir e dar a sua vida pelos outros”, completou o Arcebispo, dirigindo-se aos presentes à ordenação.
 
 A cerimônia de ordenação contou com a presença dos familiares do seminarista, como a mãe, Raimunda Oliveira Santos, que emocionou-se recordando a trajetória do filho até o diaconato.
 
Prostração do candidato durante a ordenação
 
Richardson chega ao diaconato transitório na Arquidiocese de Belém sob a direção do lema “Eu me santifico por eles”. Depois de sua ordenação, ele seguirá atuando na Paróquia Santa Bárbara. 
 
O neo diácono afirma que o lema escolhido reflete a sua vocação. “O lema que escolhi é uma palavra que norteia todo o mistério da minha vocação".
 
Richardson explica que o lema "Eu me por eles" significa que eu me santifico não para mim mesmo, mas pelo povo de Deus. Então o chamado de Deus é esse. Deus que chama do povo, traz para um período de formação, depois nos devolve ao povo. Então eu me santifico por eles nessa dimensão, nessa entrega total a Deus de mim e para o povo de Deus”.
 
O novo diácono ressalta que sua vocação é um reflexo direto do imenso amor que sempre dedicou ao Senhor e pelo qual expressa gratidão. "O sentimento hoje que eu encontro dentro do meu coração é o sentimento de gratidão". 
 
Finalmente, Richardson recolhe sua vocação como dom de Deus. "Para mim a vocação é um dom de Deus, como nos diz São João Paulo. É dom e mistério. É dom, porque é Deus quem chama e é mistério, porque também é Deus que nos forma através daquele em que ele nos confia a formação. É sinal de um chamado de Deus e de uma resposta do homem para Deus".
 
Novas Vocações para a Igreja de Belém
 
A Arquidiocese de Belém comemora este mês de julho em que três ordenações diaconais foram realizadas. “Mesmo com as restrições impostas pela pandemia, não poderíamos deixar de nos alegrar com estas ordenações, dons de Deus para a nossa Igreja”, comentou Dom Alberto Taveira, Arcebispo Metropolitano de Belém, ao presidir a primeira ordenação no dia 4 de julho na Paróquia Santa Maria Goretti, no bairro do Guamá.
 
Naquela ocasião, o seminarista José Gabriel Cardoso Marruaz, 25 anos, tornou-se diácono transitório pela oração consecratória e pela imposição das mãos do Arcebispo.
 
Alegria renovada também para a Igreja de Ananindeua, na região Metropolitana de Belém. Dia 11 de julho foi a vez de Devair Nunes Delgado, da Comunidade Mensageiros da Boa Nova, tornar-se diácono transitório durante Missa na Paróquia do Mistério da Transfiguração do Senhor, no bairro do Curuçambá, em Ananindeua.
 
E, coroando o mês de julho, houve também a ordenação diaconal transitória do seminarista Richardson Oliveira Santos, celebrada junto com o povo de Deus na Paróquia João Paulo II, no bairro do Souza, em Belém. 
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade