DATA DE PUBLICAÇÃO: 23/07/2020
- Diminuir + Aumentar

A Missão e a evangelização presente na Área Missionária Nossa Senhora Perpétuo Socorro

Fotos: Divulgação.
 
A Igreja Católica Apostólica Romana tem para si a missão de evangelizar o povo. A Igreja, no entanto, não é feita de pedras nem madeira, mas, sim, de homens e mulheres. É necessário que haja um esforço para que a mensagem do Evangelho chegue igualmente a todos os cantos. Ora, Cristo assim instruiu: “vão pelo mundo inteiro e anunciem a Boa Notícia para toda a humanidade” (Mc 16,15). O trabalho pastoral e a ação evangelizadora presente nas oito comunidades da Área Missionária do Perpétuo Socorro, presente no bairro Canaã, em Marituba, está intrinsecamente ligado à missão dada por Nosso Senhor.
 
A Área é um projeto-piloto de missionariedade bem consolidado, afirma Dom Antônio de Assis Ribeiro. Dom Antônio lista os seguintes motivos: a missão compartilhada entre várias paróquias do centro; a colaboração financeira da Cáritas e da Arquidiocese através dos recursos da Campanha da Fraternidade de 2018; a disponibilidade de vários sacerdotes para assegurar os sacramentos ao povo; o envolvimento e protagonismo dos leigos; e a colaboração de centenas de benfeitores para compra de terrenos e edificação de capelas.
 
“Esse grande mutirão missionário continua. Quando todos contribuem, a Igreja avança com firmeza! O espírito missionário acontece através do desenvolvimento da consciência eclesial das pessoas. Isso pressupõe processo de crescimento; quem planta hoje, não pode pretender colher amanhã, porque seria violentar a natureza.”
 
Ele prossegue: “mas em relação à consciência missionária dos fiéis católicos dessa área, dos próprios moradores, posso dizer que está caminhando bem. Estamos caminhando com o povo, precisamos de diáconos, sacerdotes, religiosos (as) que se disponham, com criatividade e paciência, a caminhar com o povo; um missionário (a) animado(a) e paciente faz um bem imenso ao povo.”
 
Prostração do candidato durante a ordenação
 
A presença da Igreja
 
Moradora há mais de 20 anos, Ana Ferreira de Lima, frequentadora da Comunidade de São Francisco de Assis, uma das primeiras do bairro de Canaã, recorda do começo do trabalho da Igreja naquela área quando ainda eram território pastoral da Paróquia de Nossa Senhora do Carmo e, em seguida, de Nossa Senhora das Vitórias.
 
“Durante todo esse tempo foi um trabalho árduo e para nós foi uma grande conquista esse apoio que a arquidiocese está dando nessas comunidades porque nós nos sentíamos abandonados. Visualizamos que a presença tem sido de grande valia para nós e a comunidade em geral”, afirma Ana.
 
Com apoio do bispo auxiliar, padres, diáconos, e paróquias como o caso de Santa Paula Frassinetti que adotou a comunidade, a área missionária cresceu exponencialmente em missão. Isso pode ser notado com a criação de mais seis comunidades em dois anos: “com chegada das comunidades irmãs estamos conquistando mais e mais. No início era só São Francisco e com a chegada das outras comunidades sabemos que podemos trabalhar unidos e, assim, conquistar e alcançar nosso objetivo: evangelizar a população.”
 
O sentimento de união, a vivência fraterna são momentos vividos em comunidade também. Toda dinâmica da área é comunitária, completa Ana: “sempre fazemos a celebração no Perpétuo Socorro e em comunhão com as outras.”
 
Outra moradora, Larisse Assunção, da comunidade São Judas Tadeu, local inclusive que Dom Antônio escolheu para celebrar o aniversário de ordenação este ano, agradece o apoio e esforço de todos que fizeram tudo para que a missão não cessasse na área missionária:
 
“Sinto-me muito feliz por fazer parte dessa comunidade. Nós já crescemos do que éramos antes, mas espero crescer cada vez mais com a graça de Deus. Eu sou muito grata porque quando começamos aqui não havia o prédio, ficávamos fazendo tudo na parte da frente, é uma parte pequena, foi tudo com muito suor e trabalho. E quando a Arquidiocese tomou a frente, Dom Antônio nos ajudou muito.”
 
Vivência fraterna e vida comunitária
 
Celebrações, encontros, batizados, Primeira Comunhão, celebração da Palavra, estão entre os eventos realizados na área missionária. São o sinal da missão da Arquidiocese de Belém que busca estar presente em todos os recantos.
 
“Cuidar da vida fraterna, zelar pela comunhão de todos, cultivar da inquietude missionária, dar a máxima atenção às crianças, adolescentes e jovens, estimular as devoções; criar, onde for possível, grupos, associações e pastorais”, ressalta Dom Antônio sobre a sensibilidade da Igreja naquela região.
 
Ele completa fazendo a convocação: “o processo de formação das comunidades têm diversas dimensões, por isso não basta a celebração dos sacramentos. Eis porque nós precisamos de pessoas disponíveis para assessorar e fundar a pastoral da família, a Pastoral do dízimo, Pastoral catequética, a Pastoral da pessoa idosa, a pastoral da criança, etc. Mas não basta um simples curso, é preciso presença constante, educativa, animadora que acompanhe com generosidade as pessoas.”
 


 

Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade