DATA DE PUBLICAÇÃO: 27/08/2020
- Diminuir + Aumentar

Ordenação diaconal transitória na Paróquia de Jesus Bom Samaritano

Foto: Luiz Estumano.
 
No sábado, dia 22 de agosto, durante rito de ordenação diaconal transitória na Igreja Matriz da Paróquia de Jesus Bom Samaritano, no Tapanã, Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, ordenou diácono transitório Mateus Ribeiro dos Santos, do Seminário Redemptoris Mater, que agora aguarda a ordenação sacerdotal no dia 8 de dezembro. Estiveram presentes formadores, amigos seminaristas e membros da comunidade do Caminho Neocatecumenal.
 
Com esta, são quatro ordenações no segundo semestre de 2020. Para Dom Alberto, essa continuação das vocações, no mês em que a Igreja no Brasil volta-se para as vocações, é motivo de grande alegria. “Nós não passamos nenhum ano sem ordenação sacerdotal. É o sinal primeiro de que Deus chama e segundo que as pessoas podem dar suas respostas”.
 
Segundo ele, naquela semana realizou-se a estatística de seminaristas que a Arquidiocese de Belém possui nos cinco seminários, começando do menor até o final do curso de Teologia, totalizando 83 seminaristas.
 
“É uma graça muito grande. Além disso, temos os seminários das comunidades de vida, das comunidades religiosas e de outras dioceses e aí a nossa igreja de Belém tem um perfil vocacional. O mês vocacional demonstrou na valorização da vocação sacerdotal, a vocação da família, a vida religiosa e essas ordenações, cada uma delas, significam um chamado muito forte. Estou aqui com muita alegria para esta ordenação”, pontuou o arcebispo.
 
Natural do município de Sales Oliveira, região de Ribeirão Preto, no interior do Estado de São Paulo, Mateus Ribeiro, 34, ingressou em 2013 no Seminário Redemptoris Mater de Brasília, mas, segundo o próprio, o discernimento aconteceu após muita relutância. “Eu relutava, sempre queria fazer a minha vontade, achava que a minha vida estava em minhas mãos e pelo contrário, estava nas mãos de Deus”.
 
Um dos momentos marcantes do rito de ordenação
 
Ele destacou ainda que  “é uma alegria ser ordenado diácono, ascendendo a essa ordem, acho que é o sonho de todo seminarista que começa seu caminho vocacional e vai confirmando as etapas. Chegar a esse momento é como uma coroação de todo tempo de batalhas que enfrentamos. É uma grande felicidade mesmo”.
 
Expectativa
 
Agora, após a ordenação, o Diácono Mateus coloca-se a disposição do serviço, sinônimo do ser diácono. “Minha expectativa é poder entrar nesse serviço com ardor com coração pulsando de alegria e felicidade. De poder ver a Cristo no outro, de poder chegar a lugares onde a Igreja ainda não está presente e como diácono servir de fato”.
 
O Seminário Redemptoris Mater, no qual Mateus fez sua formação, foi o centésimo aberto no mundo. Os seminaristas realizam sua formação junto com outros diocesanos, mas, uma vez formados, passam por experiência pastoral e depois são enviados a qualquer parte do mundo, por ser um seminário internacional e de missão. 
 
Padre Carlos Damaglio, reitor do seminário, explica que o de Belém surgiu como uma resposta à nova evangelização, com direcionamento para a Amazônia. “A formação acontece com intuito de amor à igreja universal. É uma alegria imensa termos mais um diácono visto que o seminário surgiu em meio a dificuldades, em 2013, os seminaristas moravam na casa de pessoas e iniciamos sem nada. E aos poucos Deus ia tocando o coração das pessoas que iam dividindo aquilo que tinham. E depois de tanta dificuldade esse já é o terceiro diácono que no dia 8 de dezembro será ordenado presbítero. 
 



Outras notícias
2010 fundacaonazare.com Todos os direitos reservados. Política de privacidade